Início » Internacional » Mundo enfrentará graves problemas a partir de 2030
Previsão

Mundo enfrentará graves problemas a partir de 2030

O principal assessor científico do governo britânico prevê que a escassez de água, alimentos e energia vai desencadear tumultos, conflitos internacionais e migrações em massa, uma vez que as pessoas irão fugir das regiões mais afetadas.

O professor John Beddington acredita que estas turbulências começarão em 2030. De acordo com o cientista, o crescimento da população e o sucesso no combate à pobreza nos países em desenvolvimento vão desencadear uma grande demanda por alimentos, água e energia ao longo das próximas duas décadas. Beddington ressalta que os governos precisam alcançar novos progressos no combate às alterações climáticas.

O cientista considera que, se esta situação não for controlada, o mundo enfrentará uma grande "tempestade". Ele ressalta ainda que as reservas alimentares mundiais estão muito baixas, e que em 2030 será preciso produzir 50% a mais de alimentos, 50% a mais de energia e 30% a mais de água potável.

Fontes:
Guardian - World faces 'perfect storm' of problems by 2030, chief scientist to warn

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. ruthinha disse:

    O governo ingles deve de fato se preocupar com migrações, já que o país tem sido um grande alvo. O combate à pobreza porém resulta em diminuição da taxa de crescimento populacional e de migração. As reservas alimentares não estão tão baixas como afirma o governo ingles, porém mal distribuídas. Já quanto as alterações climáticas, o assessor britânico foi vago, mas acertou. A dura questão para os ingleses é como estimular a taxa de natalidade baixa do país excluindo os migrantes.

  2. EDVALDOTAVARES disse:

    É HORA DOS BRASILEIROS REFLETIREM. País gigantesco com imensos vazios populacionais, apresentando as condições naturais para solução dos problemas que afligirão o mundo a partir de 2030. Com fronteiras na Amazônia, de difícil acesso, com demais países circundantes, mal-guarnecidas militarmente, sem presença de instituições governamentais, vastas reservas indígenas para poucos índios aculturados que não caçam e não migram mais, ricas em água, terras produtivas e reservas de minerais estratégicos e energéticos de valor e quantidade inestimáveis, é um prato feito para invasão militar por países poderosos. O mundo já está entrando em tempestade e o Brasil está no olho da mesma. Precisamos urgentemente de Forças Armadas com capacidade operacional; Exército Brasileiro com condições de emprego em atividades expedicionárias, uma Marinha de Guerra com submarinos atômicos com operacionalidade em qualquer parte dos mares do mundo e Força Aérea Brasileira equipada para combates nos espaço aéreo interno e internacional. Precisamos de uma política externa bem de forte bem conduzida. Precisamos de um governo inteiramente voltado para as soluções e fortalecimento do povo brasileiro. Precisamos que o STF anule o atual julgamento da Reserva Indígena Raposa/Serra do Sol (RIRSS) e determine a feitura de novo processo e, finalmente decida em favor da integração dos índios (miscigenados) aos costumes culturais brasileiros. Precisamos que os brasileiros acordem, abram bem os olhos e ponham o “miolo” para funcionar antes que seja tarde. BRASIL ACIMA DE TUDO! SELVA! EDVALDOTAVARES. MÉDICO. BRASÍLIA/DF.

  3. berenice disse:

    Onde não há uma política voltada para a educação de um povo, é natural que esta escassez, que já existe de foema alarmante, somente agora estão querendo, talvez, colocar “a crise mundial", neste fator.Ledo engano.Primeiro, aprendemos desde cedo que a população crece em forma geométrica e os recursos de alimentação de forma matemática.Bem esbarramos no contole a natalidade, que há condenações a respeito desta pratica.Culpar quem?serei excomungada, mas vai lá,o que A CIDADE DO vATICANO, RESOLVERÁ?como sou advogada, uma vez na Câmara Municipal, uma Vereadora,foi contra a ligadura das trompas após dois filhos, dizendo a mesma que,-"cada um é dono do seu corpo".Manda agora a Sra Geracina resolver esta situação.
    Sou mãe,quis ter um único filho, para assim melhor receber uma boa educação.Bem, e agora ele será alvo de competição com aqueles que tiveram filhinhos, pois é "uma dádiva de DEUS.Não queria ficar um só instante no lugar Dele.Assim poderemos dizer como em um filme que nunca assisti"assim caminha a humanidade".Creio que antes desta data do ano de 2030, nada mais restará, pois nada será feito puramente porque será tarde demais.

  4. durval disse:

    2030 já chegou no continente africano faz tempo. Áreas desérticas sobretudo no miolo. Deveria haver um estudo para tornar estas regiões inabitáveis, como certas áreas do nordeste. Transformá-las em reservas e investir em integração edestes povos em outras localidades mais produtivas

  5. Edenilson disse:

    Quanto aos recursos hídricos, temos três problemas a serem resolvidos: o crescimento populacional, o mal uso da água e a poluição desses recursos. No primeiro caso, apesar dos pesares, a situação está sob controle em países como o Brasil; mas na África, por exemplo, ainda temos taxas de crescimento em torno dos 9% ao ano – uma taxa altíssima e preocupante, principalmente nesse continente tão escasso em recursos naturais. O mal uso pode ser observado principalmente na irrigação tradicional, onde mais da metade da água captada não é aproveitada; e também nas residências, com pequenos hábitos como deixar o chuveiro ligado enquanto se esfrega, por exemplo. E por último, a poluição dos rios e lagos com toda a sorte de dejetos, que impossibita o consumo de água.

    No caso do Brasil, esses dois últimos casos são os mais preocupantes, sendo que a questão do desperdício é fácil de resolver, mas da poluição, só orando às autoridades competentes e vigiando nossos próprios hábitos, pois até um toco de cigarro jogado na rua pode parar no rio de onde vem a água que irá beber.

  6. rodrigo disse:

    creio que agora nao teremos muita consequencia de tudo isso mas com o passar do tempo teremos a falta dos recursos hidricos por gastarmos muito hoje

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *