Início » Internacional » Mutilação genital é comum em meninas curdas
Tradição

Mutilação genital é comum em meninas curdas

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Costuma-se pensar na região curda, no norte do Iraque, como mais progressiva do que outras. Mas é lá que há um dos maiores índices de mutilação genital feminina. A maioria não sabe porque segue o ritual, que é extremamente doloroso e com risco de infecção. Além disso, a mulher, durante toda a sua vida, terá dores fortes toda vez que tiver uma relação sexual. Perguntada por que submetera sua filha a isso uma mãe respondeu, orgulhosa: "É ordem do Profeta."

Em nossa opinião, na verdade essa prática tem a ver com assegurar a virgindade das moças solteiras e a fidelidade das casadas. Como cada relação sexual é uma verdadeira tortura, os maridos podem ter certeza que suas esposas serão fiéis.

Fontes:
Washington Post - For Kurdish Girls, a Painful Ancient Ritual

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. Dorival Silva disse:

    Essa prática é a coisa mais horrível de que já ouvi falar, excetuadas talvez torturas e atos terroristas. Mas esta é feita em tempos de paz, e supostamente com amor…
    E tem gente que chama isso de circuncisão feminina, um eufemismo que tenta disfarçar a barbárie. A circuncisão como praticada em homens por judeus e muçulmanos é uma prática altamente higiênica.

  2. yama disse:

    Gostaria de frisar preambularmente que NÃO SOU A FAVOR DE PRÁTICAS RITUAIS QUE OFENDAM QUAISQUER PARTES DO CORPO HUMANO OU SERES VIVOS DE QUALQUER ESPÉCIE, contudo, tenho que respeitar as convicções de alguns povos de que o comportamento da comunidade que tem determinado credo, obedeçam as condutas que chegam como "verdades reveladas" que serão seguidas por serem ordens divinas. Não se deve ignorar que crenças devem ser esclarecidas e as razões teleológicas entendidas. Dizer que algo é horrível, ou são são sádicas não significam nada. Vejam as torturas praticadas, por ordem da Igreja Católica, a Santa Inquisição e os Tribunais de Exceção do Código de Direito Canônica ou contemporaneamente, em atos individuais, os padres que sodomizam crianças ou violentam menores em nome da Igreja Católica

  3. Eliane Queiroz Auer disse:

    Acho de uma extrema ignorância.Considero condenável.
    A pessoa deve ter livre arbítrio.
    Precisa-se de mais consciência e mais luz no caminho dessas crianças.

  4. Chicomaria Arouet disse:

    Que esses boçais se mutilem uns aos outros e animalizem suas mulheres é problema deles. O perigo é quendo eles acham petróleo e vêem impor sua "religião de paz" a nós outros.

  5. Venustiano Carranza disse:

    Yama, Uma pessoa que se propõe a viver sem sexo já demonstra uma severa psicopatologia.
    Deveriam ser proibidos de se aproximar de crianças e jovens.
    Deveriam andar com guizos amarrados aos tornozelos, como eles mesmos faziam com os leprosos.

  6. yama disse:

    Não há o que se pensar ou falar de viver sem sexo e o diagnóstico não se faz por atacado prezado Venustiano. O Sumo Pontífice defende que os que sofrem de qualquer alteração orgânica que levem a impossibilidade definitiva de reprodução devem vier apenas como "AMIGOS" SEM TEREM RELAÇÃO SEXUAL O QUE ACHAS?

  7. Venustiano Carranza disse:

    Conheço sumo de limão, de maracujá, pontífice não. Tem gosto de quê?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *