Início » Internacional » Na Coreia do Norte, uma em cada cinco crianças está desnutrida
CRISE HUMANITÁRIA

Na Coreia do Norte, uma em cada cinco crianças está desnutrida

Constatação foi feita por uma equipe da ONU que visitou o país nesta semana

Na Coreia do Norte, uma em cada cinco crianças está desnutrida
A ONU estima que serão necessários US$ 111 milhões para ajudar a Coreia do Norte (Foto: Divulgação/ONU)

Aproximadamente uma em cada cinco crianças norte-coreana está desnutrida. A informação foi divulgada pela Organização das Nações Unidas (ONU) na última quarta-feira, 11. O órgão havia enviado uma equipe para visitar o país.

“Cerca de 20% das crianças no país estão desnutridas. Nós visitamos um hospital, que atualmente não é apoiado pela ONU, onde 140 pacientes têm tuberculose, mas só há medicamentos para 40 deles. Então, isso é uma clara necessidade humanitária”, apontou o líder do time, Mark Lowcock, subsecretário-geral para assuntos humanitários da ONU, através de um vídeo compartilhado pelas redes sociais.

A equipe da ONU já deixou a Coreia do Norte nesta quinta-feira, 12. Durante a visita, os membros da ONU admitiram que o acesso a ajuda humanitária na Coreia do Norte melhorou, mas ainda há muito o que precisa ser feito.

Além dos problemas com os hospitais e desnutrição, Lowcock revelou que mais da metade das crianças que vivem em áreas rurais não têm acesso à água limpa. “As fontes de água estão contaminadas”, afirmou. Com isso, a equipe da ONU se reuniu com representantes do governo norte-coreano, que se mostraram abertos a receber ajuda humanitária.

A ONU estima que serão necessários US$ 111 milhões para atender as necessidades humanitárias da Coreia do Norte. Com o valor, a ONU conseguiria auxiliar o país tanto na área de saúde, quanto na alimentação e saneamento.

“Uma das coisas que irei fazer quando voltar a Nova York para conversar com os Estados-membros da ONU é tentar chamar a atenção das pessoas para os desafios humanitários muito reais aqui, e dizer a eles que a ONU tem bons programas, que pode salvar vidas, e temos melhor acesso em todo o país para o pessoal da ONU do que tivemos no passado”, afirmou Lowcock, segundo comunicado da ONU.

Apesar das necessidades, a visita da equipe da ONU à Coreia do Norte mostra uma melhora no relacionamento do país com o resto do mundo. Antes, os norte-coreanos limitavam o acesso de estrangeiros à nação, além de rejeitar negociações com qualquer órgão ou país. Desde janeiro deste ano, no entanto, a postura tem mudado com relação ao resto do mundo.

 

Leia também: Barcos à deriva revelam desespero da Coreia do Norte
Leia também: Como lutar uma guerra com soldados desnutridos?
Leia também: Grave seca faz a Coreia do Norte sofrer com escassez

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *