Início » Internacional » Não sou racista, diz Donald Trump
POLÊMICA

Não sou racista, diz Donald Trump

Presidente americano se defende e nega ter usado a expressão ‘países de m*’ em referência ao Haiti, El Salvador e países africanos

Não sou racista, diz Donald Trump
'Sou a pessoa menos racista que vocês já entrevistaram', disse Trump aos jornalistas (Foto: Flickr/Michael Vadon)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou veementemente que seja racista em uma coletiva dada a repórteres no último domingo, 14, referente aos relatos de que usou o termo “países de m*” para se referir ao Haiti, El Salvador e países africanos em uma reunião sobre política migratória no Salão Oval da Casa Branca.

“Não, não. Não sou um racista. Sou a pessoa menos racista que vocês já entrevistaram”, disse Trump aos jornalistas. É segunda vez que Trump desmente os relatos. Na última sexta-feira, 12, ele negou ao jornal Wall Street Journal ter usado o termo na reunião.  No mesmo dia, o presidente americano também se defendeu da acusação no Twitter, afirmando ter usado uma linguagem dura na reunião sobre o programa Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca), mas negando ter usado termos ofensivos.

Em outra postagem na rede social, também na sexta-feira, Trump insistiu que “nunca disse nada depreciativo” sobre os haitianos, a não ser que o Haiti é obviamente um país muito pobre e com problemas. “Eu nunca disse ‘levem-nos daqui’. Invenção dos democratas”, escreveu Trump.

A denúncia veio à tona na sexta-feira, um dia após a reunião. “Por que temos todas essas pessoas de países de m* vindo para cá. Por que precisamos de mais haitianos aqui? Levem-nos daqui”, teria dito Trump segundo os relatos. a denúncia gerou furor na comunidade internacional, desencadeando protestos de imigrantes haitianos em Miami e levando 54 países africanos a emitirem um comunicado conjunto exigindo desculpas por parte de Trump.

A declaração de Trump é corroborada pelos senadores republicanos David Perdue e Tom Cotton, que participaram da reunião. Inicialmente, eles disseram não lembrar de comentários específicos feitos pelo presidente na reunião, mas voltaram atrás no domingo, contestando os relatos feitos por outros senadores.

Único democrata presente na reunião, o senador Dick Durbin confirmou as declarações de Trump. Segundo o legislador, o presidente usou o termo vulgar mais de uma vez.

Perdue descreveu os relatos como “flagrante deturpação” e disse que tanto Durbin  quanto a senadora republicana Lindsey Graham, que também participou da reunião, estavam enganados quanto às declarações do presidente.

“Estou lhes dizendo que ele não usou essa palavra” declarou Perdue. Já Cotton disse não ter ouvido a expressão‘países de m*’. “E eu estava sentado tão perto de Donald Trump quanto Dick Durbin”, disse o senador.

Leia mais: Trump usa palavras ofensivas ao referir-se a haitianos e africanos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Carlos disse:

    Todos sabem ou pelo menos os mais esclarecidos que Haiti, El Salvador e países africanos são mesmo “países de m*” não por culpa dos seus habitantes mas sim apenas por culpa dos seus governantes e classe política altamente corruptos, one falta tudo desde a Educação,Saúde, empregos e por aí fora.
    Nesses países, onde está a Democracia?
    Por Trump dizer a verdade, agora é ofensivo?
    Os que criticam que sejam coerentes e vão viver para lá!

  2. Natanael Ferraz disse:

    Quem acha que o Trump está errado – se é que ele disse o que lhe atribuem – que vão morar no Haiti ou na África em vez de ficarem de vitimismo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *