Início » Internacional » Navio espião russo rouba a cena em dia histórico para Cuba e Estados Unidos
Reaproximação

Navio espião russo rouba a cena em dia histórico para Cuba e Estados Unidos

Delegação americana chegou a Havana para negociar a reabertura das embaixadas e encontrou navio de inteligência russo atracado no porto da capital cubana

Navio espião russo rouba a cena em dia histórico para Cuba e Estados Unidos
EUA relevaram a presença do Viktor Leonov, afirmando que ela é ‘perfeitamente comum’ (Reprodução/Getty)

Um navio espião russo ofuscou o que seria um dia histórico para a reaproximação entre Cuba e EUA. Nesta quinta-feira, 22, diplomatas americanos chegaram a Havana para discutir a reabertura das embaixadas de ambos os países. Para surpresa da delegação americana, o navio espião Viktor Leonov atracou no porto de Havana na véspera do encontro.

A chegada do navio, que opera a serviço da inteligência russa, não foi oficialmente anunciada. Porém, os EUA relevaram a presença do Viktor Leonov, afirmando que ela é “perfeitamente comum”. Segundo a BBC russa, navios de inteligência russos costumam fazer viagens a Cuba regularmente.

Otimismo domina as negociações 

A subsecretária de Estado americana para o hemisfério ocidental, Roberta Jacobson, e a diretora para os Estados Unidos para assuntos cubanos, Josefina Vidal, tiveram o primeiro encontro oficial para discutir a reabertura das embaixadas de ambos os países.

Os governos de Havana e Washington expressaram otimismo em relação às negociações, mas terão de resolver algumas questões pendentes.

O governo cubano, por exemplo, ainda é contra a política americana de conceder asilo a cubanos que consigam chegar até a costa dos EUA e pisar em solo americano. Segundo Havana, essa política estimula os cubanos a deixarem o país em balsas perigosas e superlotadas.

Fontes:
BBC-Em dia histórico para EUA e Cuba, o que faz um navio espião russo em Havana?
The Washington Post-U.S.-Cuba talks begin amid bilateral optimism

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    O navio araponga é só um recurso de contra-inteligência para não expor os agentes do SVR que moram em Cuba, alguns até com altos cargos no governo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *