Início » Internacional » Neozelandesas conquistam o direito ao voto
NESTA DATA

Neozelandesas conquistam o direito ao voto

Em 19 de setembro de 1893, neozelandesas conquistaram o direito ao voto

Neozelandesas conquistam o direito ao voto
Kate foi uma das fundadoras da Woman’s Christian Temperation Union (Foto: Wikipedia)

Em 19 de setembro de 1893, a Nova Zelândia se tornou o primeiro país do mundo a garantir o direito de voto às mulheres. Mas a busca pelo sufrágio feminino teve início no século XVIII, durante a Revolução Francesa. Em 1790, o Marquês de Condorcet foi o primeiro a defender esse direito, ao ocupar a Assembleia Nacional e criticar os políticos que impediam a participação feminina no voto.

Após essa iniciativa vinda da França, as ideias revolucionárias se espalharam rapidamente pela Europa e ganharam força na Inglaterra. Autores como Mary Wollstonecraft – no livro A Vindication of the Rights of Woman (1792) – e William Godwin – no livro An Enquiry Concerning Political Justice (1793) propagavam ideais de sociedade igualitária. O economista inglês John Stuart Mill escreveu o livro The Subjection of Women (1869) onde propunha a substituição da discriminação pela igualdade total de direitos, dando maior força para o movimento sufragista na Inglaterra.

A luta pelo voto feminino rapidamente se espalhou para as colônias britânicas, e Kate Sheppard liderou as campanhas na Nova Zelândia. Kate foi uma das fundadoras da Woman’s Christian Temperation Union (WTCU), e buscou apoio da população feminina neozelandesa.

Lutando desde 1885, as campanhas ganharam força. O WTCU organizou uma série de petições, chegando a mais de 9 mil assinaturas em 1891, quase 20 mil em 1892 e aproximadamente 32 mil em 1893, quando finalmente foi aprovada.

Fontes:
Portal Sindifes-Dia da conquista do voto feminino no Brasil

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *