article image
Homens usam máquina para retirar neve na Times Square (Fonte: Reprodução/AFP)
Tempestade 'Nemo'

Nevasca começa a causar estragos nos EUA

Serviço Nacional Meteorológico dos EUA informou que o pior é esperado ainda para este sábado

fonte | A A A

A região Nordeste dos EUA já sofre as consequências de uma forte nevasca, batizada de “Nemo”. Mais de 650 mil casas e negócios estão sem energia elétrica e mais de 5.200 voos foram cancelados, segundo o site especializado flightaware.com.

Leia também: Nordeste dos EUA se prepara para a ‘maior nevasca em um século’
Leia também: EUA se preparam para grande nevasca

A expectativa é de que ventos mais fortes e muita neve sejam registrados neste sábado, 9, principalmente em Boston, Nova York, Connecticut e Maine. Os governadores de Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, Nova York e Maine já declararam estado de emergência.

As rodovias do estado de Connecticut foram fechadas para todos os veículos, exceto os de emergência. A circulação de alguns trens também foi suspensa entre Nova York e o condado de Westchester, Long Island e Connecticut.

Autoridades também determinaram que trabalhadores não essenciais do serviço público ficassem em casa e também solicitaram aos empregadores privados para fazerem o mesmo. Vários alertas foram emitidos quanto à possibilidade de quedas de energia.

Até o momento foram registradas pelo menos quatro mortes em decorrência da tempestade “Nemo” em Nova York e no Canadá. O Serviço Nacional Meteorológico dos EUA informou que o pior é esperado ainda para este sábado.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, ressaltou que a tempestade não deve chegar aos níveis desastrosos registrados com o Sandy, um ciclone pós-tropical que causou mortes e inundações nos EUA em outubro do ano passado.

Veja abaixo imagens da forte nevasca na região Nordeste dos EUA:

Vento forte em um bairro de Boston nesta sexta-feira, 8 (Fonte: Reprodução/Getty Images)

Nevasca em Boston nesta sexta-feira, 8 (Fonte: Reprodução/Getty Images)

Voos cancelados no Aeroporto Internacional de Boston (Fonte: Reprodução/AP)

De volta ao topo comentários: (0)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade