Início » Internacional » Nos quatro anos da Primavera, confrontos matam 17 no Egito
Aniversário da revolta

Nos quatro anos da Primavera, confrontos matam 17 no Egito

Manifestantes protestam contra o regime do atual presidente do país e ex-chefe do Exército, Abdel Fattah Sisi

Nos quatro anos da Primavera, confrontos matam 17 no Egito
Homem é ferido durante confronto no Cairo (Fonte: Reprodução/Reuters)

Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 45 ficaram feridas neste domingo, 25, no Egito, em confrontos entre policiais e manifestantes, no dia em que o país relembra o quarto aniversário da revolta popular de 2011 que tirou o ditador Hosni Mubarak do poder.

Os protestos pró-democracia no Egito foram organizados por partidários do ex-presidente islamita Mohamed Morsi, derrubado em um golpe militar em 2013.

Os manifestantes protestam contra o regime do atual presidente do país e ex-chefe do Exército, Abdel Fattah Sisi, eleito em maio do ano passado com mais de 90% dos votos.

Abdel Fattah Sisi é acusado por partidários de Morsi de ter introduzido no Egito um regime mais autoritário do que Mubarak, reprimindo qualquer ato de oposição.

Após a queda de Mubarak, em 2011, Mohamed Morsi, que é membro da Irmandade Muçulmana, foi eleito democraticamente em 2012. Suas ações impopulares, no entanto, levaram a novas manifestações, em julho de 2013, que terminaram com sua derrubada, em um golpe militar.

O atual presidente, Abdel Fattah Sisi, nega qualquer retorno a um regime autoritário.

Fontes:
G1 - No aniversário de 4 anos da revolta, 17 manifestantes são mortos no Egito

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *