Início » Economia » Nova rede patriótica de fast-food russa quer tirar McDonald’s do mercado
Rússia

Nova rede patriótica de fast-food russa quer tirar McDonald’s do mercado

Há informações de que um investimento do governo Putin, de cerca de US$14 milhões, já teria sido aprovado para o projeto

Nova rede patriótica de fast-food russa quer tirar McDonald’s do mercado
A rede americana de fast-food McDonald’s é vista como um símbolo a ser derrubado. Atualmente, há 440 restaurantes no país (Reprodução/Wikimedia Commons)

Os irmãos Andrei Konchalovsky e Nikita Mikhalkov, dois famosos diretores russos de cinema, vão abrir sua própria rede de restaurantes. No entanto, eles não vão fazer isso por hobby ou para diversificar investimentos, mas para aumentar a consciência patriótica para os perigos do fast-food ocidental e tirar redes populares de lanchonetes como McDonald’s do mercado russo.

Com este objetivo, eles, que são amigos pessoais do presidente russo Vladimir Putin, pediram ao governo um investimento de US$ 18 milhões no projeto. Enquanto isso, os irmãos responderiam por 30% dos custos da nova startup. Há informações de que a maior parte do valor (cerca de US$14 milhões) teria sido aprovada.

Na última sexta-feira, 10, o jornal moscovita Kommersant, publicou trechos da carta dirigida a Putin pelos dois cineastas, na qual eles ressaltam “o caráter político e social” do empreendimento, uma rede de restaurantes fast-food saudável e cafeterias, que começariam a ser abertos em Moscou e Kaluga, com o nome “Comendo em Casa”. “O objetivo do projeto é facilitar a substituição de importados e criar uma alternativa às redes de fast-food ocidentais”, diz a carta.

Segundo especialistas, o texto veio ao encontro do pensamento econômico atual. Afinal, no momento em que o país enfrenta sanções econômicas ocidentais, a “substituição de importados” é o mote atual da tentativa de retomada da economia da Rússia. Os irmãos explicam que os restaurantes vão dar preferência a produtos locais e vão atender hospitais, escolas e orfanatos.

A rede americana de fast-food McDonald’s é vista como um símbolo a ser derrubado. Atualmente, há 440 restaurantes no país.  Apesar da nova cadeia de fast-food “patriótica” ser financiada pelo Estado, ela será um negócio familiar, administrada pela mulher de Konchalovsky. A atriz Yuliya Vysotskaya, já tem um programa de culinária e uma linha de produtos convenientemente chamada “Comer em casa”.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Rival de McDonald's ganha 'força' de Putin

1 Opinião

  1. Roberto1776 disse:

    Com o Burger King, quem ainda precisa do Old Mc Donald?
    Esta rede, que conheci em 1968 na Califórnia, não consegue mais fazer a boa comida americana.
    O BigMac atualmente, em Porto Alegre pelo menos, não passa de uma reles imitação do que foi durante muito tempo.
    E o tamanho das porções de fritas dá a nítida impressão que estamos na Irlanda do século 19, durante a GREAT POTATO FAMINE.
    Inaceitável.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *