Início » Economia » Nova York reconhece crise de sem-teto
aumento de desabrigados

Nova York reconhece crise de sem-teto

Em julho, o prefeito sugeriu que os nova-iorquinos estavam errados ao questionar o crescimento dos sem-teto, mas semanas mais tarde, ele já parecia ter abandonado esta ideia

Nova York reconhece crise de sem-teto
De acordo com o Departamento de Serviços de Sem-Teto, o número recorde foi em dezembro, com mais de 60 mil adultos e crianças dormindo em abrigos (Foto: Pixabay)

Após décadas de esforços políticos, a questão da falta de moradia em Nova York tem se revelado incômoda para o prefeito Bill de Blasio. Em julho deste ano, ele sugeriu que os nova-iorquinos estavam errados ao questionar o crescimento dos sem-teto, mas, semanas mais tarde, ele já parecia ter abandonado esta ideia. Afinal, o prefeito e sua equipe têm discutido uma série de mudanças em meio a tantas manchetes negativas e números de pesquisas que mostram a insatisfação com o gerenciamento do problema.

Na semana passada, o gabinete municipal anunciou a renúncia da vice-prefeita Lilliam Barrios-Paoli, que supervisionou a estratégia da cidade para os sem-teto durante 20 meses. A escolha do substituto será, portanto, uma decisão importante.

Em entrevista à WNBC-TV, também na semana passada, o ex-prefeito Rudolph W. Giuliani sugeriu que os métodos do atual administrador não foram agressivos o suficiente.

De acordo com o Departamento de Serviços de Sem-Teto, o número recorde foi em dezembro, com mais de 60 mil adultos e crianças dormindo em abrigos. Na última segunda-feira, o número caiu para 56.731.

A administração De Blasio já vinha tentando várias políticas para combater o problema. Uma delas foi aumentar o número de moradias a preços acessíveis. Duas semanas atrás, a cidade inaugurou apartamentos em Far Rockaway, no Queens, que o governo anunciou que iriam beneficiar idosos desabrigados. De acordo com a Secretaria de Orçamento, a cidade também aumentou os gastos com serviços para sem-teto em 12,4%, em cerca de US$ 1,17 bilhão no último ano fiscal.

 

Fontes:
O Globo-Após críticas e anos sem conseguir conter sem-teto, Nova York reconhece crise

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Essa categoria dos “sem-teto” é inerente ao sistema urbano industrial desde que começaram os primeiros “cercamentos” na Inglaterra. Qualquer governo que diga que irá resolver o problema está apenas em busca de votos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *