Início » Internacional » Novas investigações revelam que copiloto da Germanwings ensaiou descida em voo anterior
Caso Germanwings

Novas investigações revelam que copiloto da Germanwings ensaiou descida em voo anterior

Andreas Lubitz teria manipulado até cinco vezes o piloto automático para programar a manobra de descida no voo de ida para Barcelona

Novas investigações revelam que copiloto da Germanwings ensaiou descida em voo anterior
Local da queda do voo 9525, que caiu em março (Foto: Wikipedia)

Novas informações sobre o voo 9525, que caiu em março nos Alpes franceses durante o trajeto entre Barcelona e Düsseldorf, indicam que o copiloto ensaiou descidas em outro voo no mesmo dia da queda. A informação é do jornal alemão Bild desta quarta-feira, 06. No voo de ida para Barcelona, Andreas Lubitz também tinha ficado sozinho na cabine por alguns minutos e manipulado até cinco vezes o piloto automático para programar a manobra de descida.

As informações estão presentes no relatório preliminar do Escritório de Investigações e Análises para a Segurança da Aviação Civil (BEA, na sigla em francês), apresentado nesta quarta-feira, 6. De acordo com o jornal, as manobras de redução de altitude, que duraram alguns minutos, foram tecnicamente injustificáveis.

O trajeto Düsseldorf-Barcelona foi percorrido no mesmo dia da queda do voo 9525, quando Andreas Lubitz estava no comando. A partir das informações contidas nas caixas-pretas, foi possível saber que o jovem de 27 anos se aproveitou de uma breve ausência do piloto para trancar a cabine. Ele teria provocado deliberadamente a queda do voo 9525, matando os 150 passageiros e tripulantes a bordo.

Nas semanas seguintes à queda do avião, investigadores franceses e alemães descobriram provas médicas e testemunhas que relataram que Lubitz sofria de transtornos psiquiátricos. Segundo a promotoria de Düsseldorf, ele também pesquisou métodos de suicídio e funcionamento das portas de cabine.

 

Fontes:
O Globo-Copiloto da Germanwings ensaiou descida em voo anterior, apontam investigadores

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *