Início » Internacional » Número de presos nos EUA cresceu mais de 400% desde 1970
Justiça nos EUA

Número de presos nos EUA cresceu mais de 400% desde 1970

Segundo um novo estudo da Universidade de Nova York, efeito do encarceramento sobre a criminalidade é praticamente nulo atualmente

Número de presos nos EUA cresceu mais de 400% desde 1970
EUA abrigam 5% da população mundial, mas 25% da carcerária (Foto: Reprodução/Internet)

Há 2,3 milhões de presos nos Estados Unidos. O país abriga 5% da população do mundo, mas 25% dos presos. Um em cada três negros passarão algum tempo presos nos EUA. Há 2,7 milhões de menores com pelo menos um dos pais preso. A taxa de encarceramento cresceu mais de 400% desde 1970.

Todas as estatísticas acima revelam a mesma coisa: os EUA são bons em colocar as pessoas atrás das grades.

Em 1970, havia apenas 200 mil americanos na prisão. Hoje, existem mais de 1,5 milhões — 496 prisioneiros para cada 100 mil habitantes. Isso é mais do que em qualquer país desenvolvido. De acordo com o Centro Internacional de Estudos Penitenciários, a taxa de prisão na Rússia é 467. No Reino Unido, é 148. Na França, 102. Na Alemanha, é 76. No Japão, 50. No Brazil, 289.

Aumento do número de presos nos EUA (Gráfico: Bureau of Justice Statistics)

Aumento do número de presos nos EUA (Gráfico: Bureau of Justice Statistics)

Estratégia perdeu sua eficácia

O encarceramento em massa supostamente ajuda o país a reduzir a criminalidade de duas maneiras: incapacitação de delinquentes e disuasão de possíveis criminosos. Mas uma pesquisa recente sugere que a estratégia vem perdendo sua capacidade de reduzir a criminalidade. Um relatorio divulgado na semana passada pelo Centro de Justiça Brennan da Escola de Direito da Universidade de Nova York conclui que o encarceramento tem tido um efeito muito limitado sobre o crime nas últimas duas décadas e meia.

Segundo o estudo, o efeito do encarceramento sobre o crime é praticamente nulo. A estratégia não está mais funcionando. Isso porque o sistema de Justiça criminal tende a encarcerar os piores criminosos primeiro. Uma vez que estes criminosos estão na prisão, o efeito que o encarceramento tem de incapacitar delinquentes perde sua força. E com a alta taxa de encarceramento nos EUA por crimes pequenos, não é surpresa que esse fator já tenha perdido quase toda a sua eficácia.

 

Fontes:
FiveThirtyEightPolitics - The Imprisoner's Dilema

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *