Início » Internacional » O negócio de vendas de joias online na Índia
Mercado virtual

O negócio de vendas de joias online na Índia

CaratLane oferece uma impressionantes seleção de mais de 100.000 diamantes e afirma que seus preços são 25% mais baixos que em lojas

O negócio de vendas de joias online na Índia
Rica cultura indiana oferece muitas oportunidades para o comércio de joias (Reprodução/Economist)

A Índia é um país obcecado por joias. Na versão local do site de leilões eBay, imitações de anéis de diamante são o terceiro item mais negociado. Contudo, a venda online de pedras preciosas representa apenas uma fração do comércio online total, que hoje é de US$ 10 bilhões. O CaratLane é uma loja virtual que está conseguindo vencer as preocupações de que as joias vendidas possam não ser autênticas ou extraviar no caminho: os diamantes são certificados por agências internacionais independentes e transportadoras reputadas foram encarregadas de fazer as entregas. Como só 1,5% dos indianos têm cartões de crédito, o site agora permite o pagamento em parcelas.

Contudo, há práticas culturais que são duras na queda. A maioria dos diamantes lapidados têm pequenas manchas chamadas inclusões. Na maior parte do sul da Índia, crê-se que diamantes com inclusões pretas trazem má sorte, por menores que estas sejam, de modo que pedras assim são recusadas peremptoriamente. De modo semelhante, muitos homens indianos acreditam que a safira pode trazer sorte ou revés, dependendo da hora em que o usuário nasceu. Joalherias locais, desesperadas para não perder uma venda, permitem que o cliente em potencial leve a pedra para casa por um dia e a experimente. Pedidos semelhantes costumam ser ignorados pela CaratLane.

Ao mesmo tempo, a rica cultura indiana oferece muitas oportunidades para o comércio de joias. Moedas de ouro e pingentes com imagens de deuses gravadas são comprados em quantidade em dias sagrados. Compradores desses itens aprenderam a comprar joias na internet graças ao grande número de opções e preços baixos: a CaratLane oferece uma impressionantes seleção de mais de 100.000 diamantes e afirma que seus preços são 25% mais baixos que em lojas.

Ainda assim, muitos indianos não conseguem confiar numa loja de joias virtual – o que pode impedir a CaratLane de atingir a sua ambiciosa meta de atingir uma receita de US$ 27 bilhões no ano que vem. Para concretizar esse valor, a empresa abriu recentemente uma loja em Déli, a capital da Índia, e planeja abrir duas mais em Mumbai e Hyderabad. A loja em Déli não armazena estoque e exibe apenas imitações em seus mostruários e os clientes podem falar com um atendente de carne e osso. Talvez a melhor solução para vender joias caras seja o meio do caminho entre o virtual e o real.

Fontes:
The Economist - Culture and clicks

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *