Início » Internacional » O revolucionário projeto de energia sustentável da Tesla
Bateria Powerwall

O revolucionário projeto de energia sustentável da Tesla

Tesla quer revolucionar o setor de energia, mudando a maneira como as pessoas consomem eletricidade, proporcionando-lhes meios para gerar e armazenar energia

O revolucionário projeto de energia sustentável da Tesla
Powerwall, da Tesla, permite economizar a eletricidade produzida por painéis fotovoltaicos (Divulgação: Tesla)

Elon Musk tem um talento inegável para mudar o jogo e capturar as manchetes de jornais. Musk enriqueceu com a venda do PayPal e, em seguida, desafiou a indústria automobilística de carros de luxo com o Tesla Model S movido a bateria, e desestabilizou o setor de aviação espacial quando a SpaceX desenvolveu um modelo de foguete “reutilizável”, o Falcon 9. Com esse conceito de reutilização da base propulsora do foguete, o custo do lançamento de foguetes terá uma redução considerável. Agora Musk quer revolucionar o setor de energia, com a mudança da maneira como as pessoas consomem eletricidade, proporcionando-lhes meios para gerar e armazenar energia. Assim, adeus à rede elétrica tradicional.

Leia também: Bateria para armazenar energia solar promete mudar o mundo

Em 30 de abril, a Tesla anunciou o lançamento de uma nova bateria de lítio-íon (semelhante às baterias usadas nos carros elétricos), que permite economizar o excedente de eletricidade produzida por painéis fotovoltaicos durante o dia para usá-la à noite. Cerca de mil jornalistas e analistas aplaudiram o anúncio de Musk. Só Steve Jobs poderia provocar uma reação tão entusiástica diante do lançamento de um novo produto. Mas essa distorção da realidade é resultado do impacto comercial da Tesla e da personalidade carismática de seu líder.

A bateria residencial Powerwall da Tesla é fabricada em duas versões: uma bateria de lítio-íon com a capacidade de 7 quilowatts-hora (kWh) com um preço de US$ 3.000,00 e uma de 10 quilowatts-hora vendida a US$ 3.500,00. As baterias compactas encaixam-se na parede e podem ser encomendadas nas cores vermelha, branca,  azul, cinza e preta. Mas as baterias não incluem um retificador para converter 400 volts de corrente contínua em 120 volts de corrente alternada, e vice-versa. Os clientes também terão de pagar técnicos certificados para instalar a bateria na parede e ligá-la à rede elétrica do prédio, um trabalho que não pode ser feito por um amador. A instalação, a fiação e o conversor podem facilmente duplicar o preço da bateria.

Segundo a estimativa da Tesla, até nove Powerwalls podem ser ligadas juntas para obter uma capacidade total de 90kWh. Acima dessa capacidade de fornecimento de energia, como no caso de indústrias e serviços públicos, os clientes poderão encomendar no final do ano uma versão comercial da bateria Powerpack. Essa bateria terá a capacidade de 100kWh e custará US$ 25.000,00. As Powerpacks podem ser ligadas juntas para fornecer dez megawatts-horas (MWh) de armazenamento. A Amazon está instalando um sistema de baterias de 4,8MWh em um dos seus centros de dados no norte da Califórnia. Um projeto semelhante está em fase de estudo na cadeia de varejo Target.

Fontes:
The Economist-Meet the battery-powered home

1 Opinião

  1. Carlos U Pozzobon disse:

    A reportagem não fala do tempo de duração da carga, da vida útil da bateria, e do custo de recarga ou reposição. Se a bateria precisa ser recarregada, como parece ser o caso, o que se ganha no final do processo?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *