Início » Internacional » O sonho da Laker Airways em oferecer preços acessíveis
Companhias aéreas de baixo custo

O sonho da Laker Airways em oferecer preços acessíveis

Na época da Laker Airways, o combustível gasto em voos de longa distância era responsável pelo alto custo operacional das companhias aéreas

O sonho da Laker Airways  em oferecer preços acessíveis
Na época da Laker Airways, o combustível gasto em voos de longa distância era responsável pelo alto custo operacional das companhias aéreas (Reprodução/Internet)

As companhias aéreas que oferecem preços acessíveis em voos curtos revolucionaram o mercado. Agora, depois de várias tentativas fracassadas, as companhias conseguiram reduzir os preços das passagens para voos mais longos

Sir Freddie Laker, o pioneiro dos voos de curta distância baratos “sem frescura” na década de 1970, não teve sucesso com a empresa Laker Airways. Mas seu modelo de negócio inspirou as companhias aéreas, desde à Southwest Airlines nos Estados Unidos à AirAsia na Malásia, a oferecerem preços acessíveis a uma grande parte da população nos últimos 15 anos em voos domésticos e internacionais de curta distância.

As tentativas seguintes de aplicar o modelo de baixo custo em rotas mais longas fracassaram. As companhias aéreas que não adotaram esse modelo empresarial foram suplantadas pelas empresas de baixo custo em voos curtos de cerca de três horas, mas continuaram a dominar o mercado em rotas longas.

Agora, surgiu uma nova tentativa de competir com as companhias que fazem longos percursos. A Norwegian Air Shuttle, uma companhia com custos baixos e rápida expansão na Europa, começou a voar para os países da costa do Atlântico e da Tailândia. Em março de 2015, a Next March Wow Air, uma companhia da Islândia, terá voos de Boston a Londres, via Reykjavik, com preços promocionais de $99 só de ida.

Na época da Laker Airways, o combustível gasto em voos de longa distância era responsável pelo alto custo operacional das companhias aéreas. As empresas tiveram de se reestruturar para enfrentar a concorrência internacional e conquistar um público acostumado a pagar pelo conforto, mas que poderia ser atraído por preços mais acessíveis.

Agora, os novos aviões mais econômicos e rápidos como o 787 Dreamliner da Boeing, o Airbus A350, que começará a voar em poucas semanas, além de uma nova versão do Airbus A330, que será lançado em 2019, prometem revolucionar o mercado das companhias aéreas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *