Início » Internacional » Obesidade leva a menores salários, diz estudo
Comportamento

Obesidade leva a menores salários, diz estudo

Pesquisa revela que homens obesos aos 18 anos ganham 16% menos que seus companheiros de peso normal

Obesidade leva a menores salários, diz estudo
Á parte dos obesos, as pessoas que estão acima do peso também recebem vencimentos significativamente mais baixos quando adultos (Reprodução/Economist)

Ser obeso é o mesmo que não ter um curso de graduação. Essa é a conclusão de um novo estudo que analisa a realidade econômica de homens suecos que se alistaram no serviço militar obrigatório entre 1980 e 1990.

A análise revela que os homens com quadro de obesidade aos 18 anos ganham 16% menos em relação aos companheiros de peso normal. Segundo a investigação, a regra também vale para os que estão acima do peso (isto é, com índice de massa corpórea entre 25 e 30), já que estes recebem vencimentos significativamente mais baixos quando adultos.

À primeira vista, estes resultados não convenceriam os mais céticos, uma vez que em muitos países, os mais pobres tendem a ser os mais gordos. Além disso, outra investigação apontou que os americanos que residem em municípios com maior presença de pessoas menos favorecidas são os mais propensos a desenvolver a obesidade.

Contudo, os autores conseguem transpor essa linha de raciocínio mantendo o foco em irmãos: todos os indivíduos incluídos na amostragem final (de 150 mil pessoas) têm pelo menos um irmão. Essa característica permite aos economistas usarem “efeitos fixos”: técnica estatística que considera as características da família como a renda dos pais (e a pobreza). Com essas medidas, foi possível isolar o efeito da obesidade nos salários.

E como explicam mais esse “fardo da obesidade”? Para os especialistas, a discriminação no mercado de trabalho não é importante. A saúde também influi pouco. A ênfase está no que os psicólogos chamam de “fatores não-cognitivos”, como motivação, popularidade e outros. A presença desses fatores, segundo os pesquisadores, está associada ao sucesso no mercado de trabalho.

Os autores do estudo afirmam que crianças obesas desenvolvem menos suas habilidades não-cognitivas. Além disso, apresentam menos probabilidade de participarem de equipes esportivas ou podem ainda ser alvo da discriminação por parte dos professores.

E como chegaram ao percentual? Na Suécia, um ano adicional de escolaridade representa um ganho de 6% no salário. Logo, a “multa” de 16% decorrente da obesidade corresponde a quase três anos de ensino – o equivalente a um diploma universitário de bacharelado.

 

 

Fontes:
O Estado de S. Paulo-Ciência econômica da obesidade: um problema de peso

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *