Início » Internacional » Oito dos dez acusados de atentado contra Malala foram libertados
Paquistão

Oito dos dez acusados de atentado contra Malala foram libertados

Em abril, um tribunal do Paquistão condenou 10 militantes do Talibã a 25 anos de prisão por envolvimento no ataque. Porém, apenas dois acusados foram efetivamente senteciados

Oito dos dez acusados de atentado contra Malala foram libertados
Malala ficou gravemente ferida no atentado a tiros contra a ativista que ocorreu em 2012 (Foto: Wikimedia)

A Justiça paquistanesa soltou, secretamente, oito dos 10 militantes do Talibã acusados de tentar assassinar a tiros a ativista Malala Yousafzai. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 5, pela BBC. Em 2012, a jovem foi alvo dos extremistas por lutar pelo direito das meninas paquistanesas de frequentar escolas. Em abril deste ano, um tribunal do Paquistão condenou 10 envolvidos no ataque a 25 anos de prisão. Entretanto, apenas dois dos homens julgados foram efetivamente sentenciados. Os demais foram soltos de forma sigilosa.

Leia mais: Dez homens são condenados pelo caso Malala no Paquistão

Como o julgamento foi realizado a portas fechadas, houve suspeita sobre sua validade. A sentença judicial só foi vista pela primeira vez nesta sexta-feira, mais de um mês após o julgamento. Ela afirma que os dois homens condenados foram os que atiraram em Malala. Inicialmente, acreditava-se que os dois atiradores e o homem que ordenou o ataque tinham fugido para o Afeganistão.

Segundo Muneer Ahmed, porta-voz de uma alta comissão paquistanesa em Londres, os oito homens foram absolvidos por falta de provas. Saleem Marwat, chefe de polícia do distrito de Swat, no Paquistão, onde ocorreu o atentado contra Malala, confirmou em separado que apenas dois homens haviam sido condenados.

Os relatos de absolvição surgiram após o jornal Daily Mirror tentar localizar os dez homens nas prisões do Paquistão.

O ataque

O ataque deixou Malala gravemente ferida. Atingida na cabeça, ela foi levada para tratamento no Reino Unido, onde vive agora. Militantes paquistaneses do Talibã reivindicaram a responsabilidade pelo atentado. Dois outros estudantes também ficaram feridos.

Fontes:
O Globo-Suspeitos pela tentativa de assassinato de Malala foram secretamente libertados

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *