Início » Internacional » Onda antiamericana na Rússia chega ao maior nível desde a era soviética
Propaganda anti-EUA

Onda antiamericana na Rússia chega ao maior nível desde a era soviética

Levantamento feito por consultora russa mostra que 80% da população tem uma visão negativa dos EUA

Onda antiamericana na Rússia chega ao maior nível desde a era soviética
Ativistas pró-governo Putin carregam um foguete artificial com as palavras ‘Para Obama’ (Reprodução/Maxim Zmeyev/Reuters)

O sentimento antiamericano na Rússia atingiu seu ponto mais alto desde a era soviética (1922-1991). Segundo uma pesquisa de opinião pública feita pela consultora russa Levada Center, 80% dos russos tem uma visão negativa dos EUA.

A onda de indignação contra os EUA na Rússia chegou ao auge após o assassinato de Boris Nemtsov, um dos maiores críticos do presidente russo, Vladimir Putin. Logo após a morte do opositor, começou a circular no país um boato de que a CIA matou Nemtsov para acirrar as críticas a Putin e gerar tensão na Rússia e na Ucrânia.

No país, há correntes que apoiam a substituição de marcas de roupas ocidentais por russas e a troca do consumo de Coca-Cola por bebidas nacionais. A fúria contra os EUA marca um ano das sanções impostas por Washington a Moscou.

O cenário tende a piorar se Barack Obama decidir enviar armamento militar para o exército ucraniano, medida que vem sendo estudada por alguns parlamentares de Washington.

Após o fim da União Soviética, EUA e Rússia tornaram a se aproximar. Porém, algumas ações americanas semearam a insatisfação russa. A primeira foi o bombardeio à Sérvia, uma aliada da Rússia, em 1999, durante a guerra do Kosovo. Depois, a guerra no Iraque, outro aliado russo, e a intervenção americana no conflito entre a Rússia e a Geórgia, ocorrido em 2008, na Ossétia do Sul.

Nos últimos anos, essas ações, tidas como pela opinião pública como humilhações americanas, fizeram o antiamericanismo se alastrar rapidamente pela Rússia, até mesmo nas camadas mais moderadas. A ira contra os EUA é reforçada por políticos e pela televisão, fonte de informação de 90% da população. “Essa propaganda antiamericana mudou a atmosfera da sociedade. Ela se tornou algo militar”, diz Lev Gudkov, coordenador da levada Center.

E não é só o meio político que vem sendo afetado pela demonização dos EUA. A cultura americana, presente na Rússia através de filmes e músicas, também sofre com a tendência. Atualmente, poucos artistas ocidentais se apresentam em território russo.

Até mesmo McDonald’s foi alvo da cruzada anti-EUA. A rede de fast-food foi acusada de violar as normas de higiene do país, e algumas lojas tiveram de suspender temporariamente as atividades. Quando reabriram, muitas passaram a exaltar os 25 anos de laços da rede com o país. Um McDonald’s no centro de Moscou exibiu um cartaz com a afirmação “Feito na Rússia, para os russos”.

Fontes:
The Washington Post-Russia’s anti-American fever goes beyond the Soviet era’s

1 Opinião

  1. Regina Caldas disse:

    Os Estados Unidos subestimam a liderança de Putin, não só na Russia. E francamente, a política externa norte americana, sob a batuta de Obama, está cada vez pior.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *