Início » Internacional » ONU alerta que situação no Iêmen é alarmante
Guerra

ONU alerta que situação no Iêmen é alarmante

Os conflitos se intensificaram com o início da ofensiva militar da Arábia Saudita contra os rebeldes houthis

ONU alerta que situação no Iêmen é alarmante
Dezenas de civis foram mortos nos confrontos recentes (Reprodução/Reuters)

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid  Ra’ad Al Hussein, alertou nesta terça-feira que o Iêmen está a beira de um colapso. Fortes conflitos na cidade portuária Aden deixaram dezenas de mortos e os hospitais lotados de vítimas.

Leia também: Egito pode liderar ofensiva terrestre contra o Iêmen
Leia também: Arábia Saudita lança operação militar no Iêmen contra rebeldes 

“Dezenas de civis foram mortos nos últimos quatro dias. A situação é extremamente alarmante e inaceitável”, disse Al Hussein.

Os combates entre os houthis,  rebeldes aliados ao Irã, e os soldados que defendem os interesses do presidente exilado Abdu Rabbu Mansour Hadi, apoiados pela Arábia Saudita e por uma coalizão de estados árabes, continuaram no início desta semana. Os conflitos no país se intensificaram há uma semana após o início da ofensiva militar da Arábia Saudita contra os rebeldes.

Com os acessos aéreos e terrestres bloqueados, as agências de ajuda internacional não conseguem enviar apoio médico ao Iêmen. Aden, a cidade mais afetada, fica ao sul do país e vem sofrendo há semanas com os conflitos terrestres entre forças pró-governo e aliados do grupo rebelde Houthis. Moradores da cidade relatam que o abastecimento de água foi cortado durantes dias.

Al-Khadher Laswar, representante do Ministério da Saúde na cidade, disse que os confrontos tornaram impossível o socorro imediato das vítimas. “As ambulâncias estão transportando corpos”, relatou, acrescentando que pelo menos 88 civis foram mortos naquela região nos últimos seis dias.

A ONU também relatou que três hospitais na cidade Al Dhale foram atacados por uma divisão do exército do Iêmen e por forças houlthis. O comitê internacional da Cruz Vermelha expressou preocupação com o número de vítimas civis e lamentou a morte de um de seus voluntários, Omar Ali Hassam, que recebeu um tiro quando ajudava na evacuação de feridos na província Al Dhale.

Os recentes confrontos forçaram centenas de famílias a abandonarem suas casas. Segundo a ONU, mais de 334 mil pessoas já tinham sido deslocadas quando os conflitos começaram meses atrás. Para escapar da guerra, alguns iemenitas começaram a atravessar o Mar Vermelho em direção à Somália e Djibouti. “Estamos nos preparando para um grande fluxo de refugiados”, afirmou William Spindler, porta-voz da Agência da ONU para Refugiados.

Fontes:
The New York Times-U.N. Warns of ‘Total Collapse’ in Yemen as Houthis Continue Offensive

3 Opiniões

  1. ney disse:

    Antes da Europa invadir e dividir o continente Africano, essa calamidade não existia.

  2. jayme endebo disse:

    Mais uma disputa entre persas e árabes, com certeza teremos uma nova síria. Curioso que a ONU não condena, a dilma não chama o embaixador de volta, não consegue dialogar…..

  3. Carlos U. Pozzobon disse:

    Vai ser uma nova Síria?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *