Início » Internacional » ONU pode exigir libertação de Julian Assange nesta sexta-feira
FUNDADOR DO WIKILEAKS

ONU pode exigir libertação de Julian Assange nesta sexta-feira

Grupo da ONU analisa se fundador do Wikileaks vive em prisão arbitrária e pode emitir parecer favorável à libertação do australiano nesta sexta-feira

ONU pode exigir libertação de Julian Assange nesta sexta-feira
Assange está refugiado na embaixada equatoriana desde junho de 2012 (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Grupo de Trabalho da ONU para Detenção Arbitrária deverá analisar nesta semana o pedido de liberdade do jornalista e fundador da ONG WikiLeaks, Julian Assange. Refugiado na embaixada do Equador em Londres há mais de três anos, o australiano teme ser preso por autoridades suecas e ser extraditato para os EUA. A ONU deve dar um parecer sobre o caso de Assange nesta sexta-feira.

A defesa do australiano solicitou a análise do caso à ONU em setembro de 2014. Desde então, o órgão avalia se o refúgio de Assange na embaixada do Equador configura detenção arbitrária em violação ao direito internacional.

Desde 2010, a Justiça da Suécia acusa Assange de crimes sexuais contra duas mulheres. Mesmo reconhecendo que teve relações sexuais com as duas, o jornalista nega a acusação de delitos sexuais. O australiano acredita ser alvo de uma conspiração internacional e que sua prisão por autoridades suecas facilitaria sua extradição para os EUA, onde enfrentaria acusações de espionagem pela divulgação de documentos confidenciais do governo no site do WikiLeaks.

Assange está refugiado na embaixada equatoriana desde junho de 2012. O país concedeu asilo político ao jornalista, mas o governo da Grã-Bretanha nega a concessão do salvo-conduto, obrigando o australiano a permanecer dentro da representação diplomática.

Para a defesa do jornalista, o refúgio equivale à prisão domiciliar. Caso a ONU dê um parecer favorável a Assange nesta sexta-feira, os governos britânico e sueco terão de permitir sua saída da embaixada.

Fontes:
Estado de S. Paulo-ONU analisa se Assange vive em prisão arbitrária
Expresso-ONU poderá ordenar libertação de Assange esta sexta-feira

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Luiz disse:

    E A ESPIONAGEM AOS EEUU, COMO FICA.?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *