Início » Internacional » Os embates no Parque Nacional de Yellowstone
Meio ambiente

Os embates no Parque Nacional de Yellowstone

O que as brigas incessantes a respeito do Parque Nacional de Yellowstone revelam sobre os Estados Unidos

Os embates no Parque Nacional de Yellowstone
A questão dos bisões selvagens no parque de Yellowstone também provoca brigas ferozes, sempre que saem do parque nacional (Reprodução/David Parkings)

O livro político mais original do início de 2015 não aborda curiosamente o tema formal da política. Em vez disso, em The Battle for Yellowstone Justin Farrell, um jovem pesquisador da Universidade deYale, descreve as brigas furiosas que têm abalado o Parque Nacional de Yellowstone nas últimas décadas e por que elas são tão difíceis de solucionar. Essas discussões referem-se a questões como a reintrodução do lobo, os direitos dos bisões de saírem do parque e o acesso de snowmobiles a esse maravilhoso lugar nas Montanhas Rochosas.

Há quase meio século alguns biólogos pediram ao Congresso para reintroduzir os lobos no parque de Yellowstone, porque poderiam ajudar a matar alguns alces que percorriam o parque em grande quantidade. Mas essa reintrodução do lobo em meados da década de 1990 envolveu medidas executivas e diretrizes de seis presidentes, debates em diversos comitês no Congresso, 120 audiências públicas, mais de 160 mil consultas a executivos federais da área de proteção à vida animal e pelo menos US$12 milhões para realizar uma pesquisa científica. Os defensores e opositores da ideia de reintroduzir o lobo no parque competem na elaboração de relatórios técnicos sobre o valor dos lobos como animais “predadores”, os custos econômicos dos criadores de gado, os benefícios para o turismo e o habitat dos alces. Essas discussões técnicas e racionais são intermináveis e a guerra dos lobos está cada vez mais acirrada.

A questão dos bisões selvagens no parque de Yellowstone também provoca brigas ferozes, sempre que saem do parque nacional. Deixe-os passear, dizem os fãs desses últimos sobreviventes das enormes manadas que viviam no Oeste. É preciso impedir que saiam do parque, gritam os pecuaristas com medo que os bisões transmitam brucelose ao gado.

Esses debates intrigam Farrell, um sociólogo da Faculdade de Florestas e Meio Ambiente daUniversidade de Yale, cujo livro será publicado no próximo verão com o título completo de The Battle for Yellowstone: Morality and the Sacred Roots of Environmental Conflict.

Fontes:
The Economist-Ranchers v bison-huggers

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *