Início » Internacional » Os negócios e o crime organizado
Máfia

Os negócios e o crime organizado

O extenso braço do crime organizado chega a Milão

Os negócios e o crime organizado
'Os mafiosi operam com sutileza. Eles usam terno e gravata, não portam armas' (Fonte: Reprodução/The Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A capital financeira da Itália não se parece nem um pouco com a Reggio Calabria, no entanto, quando o conselho municipal da Reggio Calabria foi dissolvido no início do mês passado, promotores milaneses prontamente prenderam o diretor de habitação da Lombardia, Domenico Zambetti, acusado de auxiliar a ‘Ndrangheta, a máfia da Calábria. A polícia já havia prendido 37 suspeitos da ‘Ndrangheta na Lombardia. No número de confiscos de empresas e propriedades em 2010 e 2011, a Lombardia só fica atrás das regiões do sul, as quais são muito mais conhecidas da Máfia.

“A máfia sempre esteve aqui. O que nós estamos vendo agora é a sua evolução, com a aquisição cada vez maior de negócios legítimos por parte da máfia”, afirma Claudia Gittarde, um dos 12 promotores da equipe anti-máfia de Milão. Alberto Barcella, presidente do conselho da Confindustria Lombardia, a associação empresaria local, afirma que os membros da associação nem sempre sabem o que estão enfrentando. “Os mafiosi operam com sutileza. Eles usam terno e gravata, não portam armas”, afirma.

Nando dalla Chiesa, professor de criminologia da Universidade de Milão, assessor do prefeito e filho de um general da polícia morto pela máfia em Palermo há 30 anos, se preocupa que a infiltração do crime organizado na economia italiana tenha aumentado. “Tudo é negociável aqui, tudo está à venda, e a ‘Ndrangheta tem o dinheiro necessário”, afirma.

Anteriormente em 2012, Barcella se uniu a líderes dos sindicatos comerciais da Lombardia para demandar mais medidas contra a máfia. No entanto, os promotores querem que a Confindustria faça mais do que encorajar os membros a denunciar tentativas de extorsão. Uma cortina de silêncio é uma parte do esquema através do qual advogados, contadores e banqueiros ajudam a máfia. “Eles não suspeitam? Eles realmente não sabem que certas operações são suspeitas?” pergunta incisivamente Gittardi.

Fontes:
The Economist - Hands over the city

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. João Cirino Gomes disse:

    E no Brasil O CRIME ORGANIZADO se enraizou, se institucionalizou e esta encrustado até a medula da banda podre dentro do desgoverno!

    Só quem é cego por conveniência, não esta vendo!

    Mafiosos que desviam, superfaturam e roubam bilhões, se tornam empresários, fazendeiros e bilionários da noite para o dia, desde que tenha parente no poder, para calar a mídia sensacionalista e vendida, e promover juízes!

    E as cadeias no Brasil continuam superlotadas, pois os canalhas engravatados, já se abitumaram a jogar a responsabilidade por seus crimes, nas costas do mais humildes e menos favorecidos!

    E para os políticos larápios, basta contatar a mídia sensacionalista, amar bem os policiais, subir os morros, invadir casas em favelas e periferias, e mostrar ao mundo meninos descalços. sem camisa, aparentemente desnutrido os os responsabilizando pelo aumento da criminalidade e violência!

    Mas eles, a maioria destes políticos, é quem surrupiaram as verbas que deveria servir para trazer melhorias de vida a população, como construção de escolas, postos de saúde, hospitais, moradias que são necessidades básicos em uma sociedade!

    E quem já viu um politico devolver o q

  2. João Cirino Gomes disse:

    O CRIME ORGANIZADO se enraizou, se institucionalizou, e esta encrustado até a medula da banda podre dentro do desgoverno!
    Só quem é cego por conveniência, não esta vendo!
    Os MAIORES Mafiosos desviam, superfaturam e roubam bilhões, se tornam empresários, fazendeiros e bilionários da noite para o dia, desde que tenha parente no poder, para calar a mídia sensacionalista e vendida, e promover juízes, se passam por virtuosos e nunca são responsabilizados por seus crimes!
    E as cadeias no Brasil continuam superlotadas de pobres sem educação sem eira nem beira, pois os canalhas engravatados, já se abitumaram a jogar a responsabilidade por seus crimes, nas costas do mais humildes e menos favorecidos!
    Para os políticos larápios, basta contatar a mídia sensacionalista, amar bem os policiais, subir os morros, invadir casas em favelas e periferias, e mostrar ao mundo meninos descalços. sem camisa, aparentemente desnutrido e os responsabilizar pelo aumento da criminalidade e violência!
    Mas eles, a maioria destes políticos, continuam prometendo para se elegerem, e depois de eleitos passam a surrupiar as verbas que deveria servir para trazer melhorias de vida a população, como construção de escolas, postos de saúde, hospitais, e moradias que são necessidades básicos em uma sociedade!
    E quem já viu um politico devolver o que rouba desvia ou superfatura?
    Pelo contrario, eu vi o banqueiro Daniel Dantas que é sócio do filho de ex presidente Lula, ser solto e os juízes que o soltaram serem promovidos a ministro!
    Viram a extensão do crime organizado no Brasil?
    Abaixo assinado pelo fim da imunidade esta é a unica maneira de diminuir as injustiças sociais, o resto é balela!
    As cadeias estão superlotadas, mas enquanto houver a lei de imunidade, para acobertar políticos ladrões corruptos e suas quadrilhas, só o pobre, sem poder aquisitivo vai dar com os costados atras das grades!
    peticaopublica.com.br/?pi=Janciron

  3. anisio disse:

    Investigar quem lava ou branqueia, esfria ou esquenta dinheiro, é o caminho para desvendar os crimes tipo máfia. O nosso governo se comportou como máfia, uma boa investigação pegaria criminosos dentro e fora do governo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *