Início » Brasil » Pais e a educação escolar das crianças
EDUCAÇÃO

Pais e a educação escolar das crianças

Uma pesquisa realizada em 29 países mostrou que os pais de economias emergentes dedicam mais tempo à educação dos filhos

Pais e a educação escolar das crianças
No Brasil, mais de 40% dos pais se culpam por não ajudar suficiente os filhos em trabalhos escolares (Foto: PxHere)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O dever de casa é um pesadelo na vida das crianças. Os trabalhos da escola que precisam ser feitos em casa também atormentam os pais, que nem sempre têm tempo ou conhecimento para ajudar os filhos. Mas o envolvimento dos pais na educação dos filhos contribui para o sucesso de uma criança na vida escolar e profissional. Agora, o resultado da pesquisa de dados de 29 países pela ONG Varkey Foundation mostrou que, apesar das diferenças básicas de tempo e nível de instrução, os pais de países emergentes dedicam mais tempo ajudando os filhos nos deveres de casa do que os pais em países desenvolvidos.

Na Índia, os pais dedicam, em média, 12 horas por semana para ajudar os filhos nos trabalhos escolares, cinco horas a mais do que a média global. Já os pais na Finlândia e no Japão são mais omissos e o tempo médio de ajuda aos filhos é de cerca de três horas. Só 5% dos finlandeses reservam, pelo menos, sete horas por semana para fazer os deveres de casa com os filhos e 31% dos pais não interferem com os compromissos da escola.

A pesquisa também perguntou aos pais se o tempo que dedicavam a ajudar os filhos era justo para os dois lados. A maioria das pessoas entrevistadas na Índia e no Vietnã concordou que havia um equilíbrio saudável na ajuda que davam aos filhos. Em Uganda, Peru, Malásia e Brasil, mais de 40% dos pais se culparam por não dar atenção suficiente aos filhos em seus trabalhos escolares, apesar de ajudarem mais do que a média mundial. Apenas 11% dos franceses reservam sete ou mais horas de seu tempo livre para ajudar os filhos, porém só 22% sentem-se culpados pelo pouco tempo que gastam.

Os pais têm inúmeras razões para justificar o maior ou menor envolvimento na educação dos filhos. Mas para quase todos os pais o tempo é um fator primordial. O nível de instrução dos pais também dificulta a participação deles nos estudos dos filhos. Na China, metade dos pais julga-se incapaz de ajudar os filhos, em comparação com 29% de pais mais instruídos em outros países. A Finlândia é um caso atípico em que 44% dos pais disseram que os filhos não querem ser ajudados por eles. E, de fato, não precisam de ajuda, porque as crianças finlandesas classificam-se entre as dez melhores no ranking dos programas internacionais de avaliação de estudantes.

Fontes:
The Economist-Parents in poorer countries devote more time to their kids' homework

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Beraldo disse:

    Paulo Freire acabou com o Sistema de Educação básica do Brasil.

    Acabou com o beabá que alfabetizava em 3 meses e promovia o domínio das 4 operações aritméticas em 6 meses.

    Quem tem mais de 50 anos sabe disto.

  2. Laércio disse:

    O Brasil sofre de um problema crônico de não ver o futuro! A tecnologia está substituindo o homem; deveríamos adotar um modelo aonde a empregabilidade fosse uma máxima para neste sob se apresentaremm as cabeças que iniciariam nossa própria ciência. Milhões de desempregados fará com que hajam desperdícios de recursos deixando o Brasil sempre por último quanto ao desenvolvimento.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *