Início » Internacional » Palestra de Steve Bannon em universidade nos EUA levanta debate
POLÊMICA

Palestra de Steve Bannon em universidade nos EUA levanta debate

Fiel aos princípios de defesa da livre expressão a Universidade de Chicago manteve o convite ao antigo estrategista-chefe do presidente Trump

Palestra de Steve Bannon em universidade nos EUA levanta debate
Steve Bannon participará de um debate na Universidade de Chicago sobre globalização e imigração (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

“Esta situação tensa lembra-me minha época de aluno em uma escola na Itália na década de 1970”, disse Luigi Zingales, professor da Booth School of Business da Universidade de Chicago. Os anos 1970 na Itália foram marcados por uma turbulência política e social em que os grafiteiros escreviam nas paredes que “matar fascistas era um ato de amor” e que os professores do ensino médio eram quase todos socialistas ou comunistas.

Um dos professores de Zingales pediu aos alunos que trouxessem jornais para a escola, com exceção do Il Giornale, um jornal conservador fundado por Indro Montanelli, um dos jornalistas mais brilhantes da Itália e um crítico implacável do pensamento de esquerda. Como seu pai era um ávido leitor do Il Giornale, Zingales não tinha outra escolha a não ser levar para a escola o único jornal ao qual o professor se opunha.

Quarenta anos depois, Zingales está mais uma vez no centro de uma controvérsia por ter convidado Steve Bannon, o antigo estrategista-chefe do presidente Trump, para um debate na Universidade de Chicago sobre globalização e imigração. Estudantes, professores e ex-alunos estão indignados desde que a notícia do convite foi divulgada no final de janeiro. Os alunos fizeram um protesto pacífico em uma das aulas de Zingales. Mais de 100 membros do corpo docente da universidade assinaram uma carta dirigida ao presidente em que disseram que “a defesa da liberdade de expressão não significa que um discurso sobre supremacia branca, antissemitismo, misoginia, homofobia, anticatolicismo e islamofobia possa ser exibido em um campus universitário”.

Nos últimos anos, a Universidade de Chicago destacou-se na defesa da liberdade de expressão na área acadêmica. Em 2015, um comitê presidido por Geoffrey Stone, professor da faculdade de Direito da Universidade de Chicago, redigiu um documento no qual declarou que “não cabia à universidade evitar que professores e alunos fossem expostos a ideias e opiniões que julgassem desagradáveis ​​ou até mesmo profundamente ofensivas. A civilidade e o respeito mútuo abrem sempre espaço à livre discussão”. A declaração de Stone foi adotada em mais de 30 universidades dos EUA. Em 2016, o decano da Universidade de Chicago escreveu em uma carta aos calouros: “nosso compromisso com a liberdade acadêmica significa que não cancelamos os convites aos palestrantes cujos temas são controversos, nem toleramos a criação de “espaços seguros” nos quais as pessoas se protegem contra ideias contrárias às suas”.

Nesse ambiente civilizado a palestra de Bannon poderá ser uma oportunidade para o público contestar sua visão de mundo xenófoba e de extrema-direita com perguntas difíceis de responder. Será também uma prova do tradicional compromisso da universidade com a livre expressão e o debate construtivo de ideias.

Fontes:
The Economist - The University of Chicago puts its principles to the test

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Markut disse:

    Será preciso observar se a “livre expressão e o debate construtivo de idéias”se afinam com o que já se conhece dos antecedentes ideológicos desse sr. Steve Bannon, Considerando o curto espaço de tempo em que ele foi o estrategista chefe de Trump.
    certamente, a supremacia branca, o isolacionismo ,o preconceito racial , o antisemitismo, a xenofobia serão as tônicas do discurso.
    Como comenta o The Economist, a Universidade de Chicago, com esse convite, estará testando os seus princípios.

  2. Natanael Ferraz disse:

    É um paradoxo ter medo (não uso mais o verbo “temer”) de ideias que sabemos que são erradas; só tememos aquilo em que acreditamos. Logo, ter medo de ideias erradas é acreditar nelas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *