Início » Internacional » Papa condena aumento da violência contra cristãos
Perseguição religiosa

Papa condena aumento da violência contra cristãos

Será que o mundo tem olhado para outro lado enquanto cristão são alvos de perseguição?

Papa condena aumento da violência contra cristãos
No domingo, o Papa Francisco dedicou seu discurso de Páscoa para conflitos globais numerosos em que cristãos e outras pessoas foram mortas (Reprodução/Internet)

A atmosfera na Praça de São Pedro no Vaticano passou de uma celebração para um assunto sombrio. O Papa Francisco dedicou seu discurso de segunda-feira, 7, para falar sobre a perseguição de cristãos.

“Nossos irmãos e irmãs… são perseguidos, exilados, mortos, decapitados por serem cristãos”, ele disse. Falando da janela do Palácio Apostólico, o papa disse que houve mais “mártires” pelo Cristianismo nos últimos anos do que em séculos de fé. “Eu espero que a comunidade internacional não fique muda e inerte ante esses crimes inaceitáveis, que constituem uma deterioração preocupante dos direitos humanos mais elementares.”

A perseguição dos cristãos é um tema que percorreu todos os discursos do papa no último fim de semana. Na procissão de sexta-feira, ele denunciou o “silêncio cúmplice” do mundo, enquanto membros de sua fé são mortos. No domingo, ele dedicou seu discurso de Páscoa para conflitos globais numerosos, em que cristãos e outras pessoas foram mortas. Seu discurso fazia referência ao ataque a Universidade de Garissa, no leste do Quênia, na semana passada, em que militantes do Al Shabaab mataram pelo menos 148 pessoas, supostamente por não serem muçulmanas. Ele também se referiu ao “derramamento de sangue absurdo” e aos “atos bárbaros de violência” na Líbia, onde 21 cristãos egípcios foram decapitados pelo Estado islâmico em fevereiro.

Mas será que o mundo tem olhado para outro lado enquanto cristão são alvos de perseguição? David Curry, presidente da organização sem fins lucrativos Open Doors USA (Portas Abertas EUA, em tradução livre), que advoga a favor de cristãos perseguidos em todo o mundo, acredita que sim.

“Nós vemos um padrão contínuo em muitas destas regiões de violência e perseguição contra os cristãos”, disse ele. “Mas o Ocidente e os governos ocidentais, incluindo os EUA, se recusam a lidar com o fato de que os cristãos estão sendo alvo.”

“Eu acho que algumas pessoas diriam que eles estão alimentando a islamofobia [dizendo que cristãos foram alvo], mas isso não é realmente o que estamos falando”, disse Curry. “Nós estamos falando sobre como identificar a ideologia dos extremistas.”

De acordo com a Open Doors, houve um enorme aumento da violência contra os cristãos em 2014. Pesquisadores revelaram que 4.344 cristãos foram mortos por razões relacionadas com a fé entre 01 de dezembro de 2013 e 30 de novembro de 2014 – mais de duas vezes o número de mortos durante o mesmo período do ano anterior. Curry diz que esses números são uma estimativa baixa, já que o grupo só leva em conta os incidentes em que a vítima pode ser identificada pelo nome e pela causa exata da morte.

No mês passado, um relatório sobre os cristãos no Oriente Médio do Centro para o Progresso Americano revelou que as comunidades cristãs de muitos séculos de idade na região estão em perigo de extinção. “Os cristãos em todo o Oriente Médio têm sido objeto de assassinatos cruéis nas mãos de grupos terroristas, forçados a sair de suas terras ancestrais por guerras civis, além de sofrerem intolerância social fomentada por grupos islâmicos e estarem sujeitos à discriminação institucional encontrada nos códigos legais e nas práticas oficiais em muitos países do Oriente Médio”, disse o relatório. “… O declínio contínuo é tal que muitos cristãos no Oriente Médio hoje temem que suas igrejas vão se transformar em museus, em vez de lugares de culto.”

 

 

Fontes:
The Washington Post-Has the world ‘looked the other way’ while Christians are killed?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *