Início » Internacional » Papa é convocado a assumir postura mais dura contra Rússia
Vaticano

Papa é convocado a assumir postura mais dura contra Rússia

Embaixador dos EUA no Vaticano encorajou o papa a assumir uma postura mais dura contra a anexação da Crimeia no encontro que pontífice terá com Vladimir Putin nesta quarta-feira, 10

Papa é convocado a assumir postura mais dura contra Rússia
Segundo embaixador, o papa foi avisado sobre a violência na Ucrânia e não está por fora da crise (Foto: Wikimedia)

O Papa Francisco foi encorajado por um alto diplomata americano a assumir uma postura mais dura contra Vladimir Putin, quando ele encontrar o presidente russo nesta quarta-feira, 10. Desde a anexação com a Crimeia, o papa, que é um crítico das ações militares, adotou uma abordagem cautelosa em relação à Rússia.

Kenneth Hackett, o embaixador dos Estados Unidos junto a Santa Sé, disse que o Vaticano “poderia dizer mais coisas sobre as preocupações com a integridade territorial”. “Talvez, essa seja uma oportunidade para que o Santo Padre possa levantar essas preocupações em particular”. O embaixador também afirmou que o Papa Francisco foi “certamente” avisado sobre a violência na Ucrânia e não está por fora da crise.

Em fevereiro, o pontífice classificou como “fratricida” o derramamento de sangue no conflito ucraniano, um comentário visto como controverso na Ucrânia, onde a violência é vista como uma consequência direta da agressão russa. Anatolij Babynskyj, editor de um importante jornal católico grego, disse ao site de notícias Crux: “Isso mostra a ignorância do papa sobre a situação na Ucrânia”. O Papa Francisco também buscou fortalecer os laços com a Igreja Ortodoxa Russa, como parte de um objetivo mais amplo para promover a unidade entre os cristãos. Hackett acrescentou que Putin, no passado, discutiu sua preocupação pelos cristãos que estavam sendo perseguidos no Oriente Médio, especialmente na Síria.

Uma reportagem no site Crux observou que o papa e Putin formavam uma espécie de “casal ímpar na geopolítica” e que tinham formado uma “parceria forte improvável”. Tudo começou depois que o papa enviou uma carta a Putin em 2013 – antes da reunião do G-20, em Moscou – insistindo para que os líderes encontrassem uma solução não militar para o conflito na Síria. Em sua conversa com outros líderes mundiais, Putin teria citado a carta do papa, dizendo: “Nós devemos ouvir o papa”. Nenhuma ação militar foi tomada. Putin também se pronunciou sobre a situação “terrível” de cristãos no Oriente Médio que estão sendo perseguidos e mortos – um tema que também é frequentemente mencionado pelo papa.

 

Fontes:
The Guardian-Pope Francis urged to take tougher stance against Vladimir Putin

1 Opinião

  1. ney disse:

    Quem? o Pontífice do vaticano? aquele que não fez nada contra o massacre dos judeus pelos nazistas? ou aquele que expede bulas papal para a execução de desafetos durante a idade media? Quem deu poder para ele mesmo?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *