Início » Internacional » Papa Francisco visita o Egito em momento de medo entre os cristãos
RELIGIÃO

Papa Francisco visita o Egito em momento de medo entre os cristãos

Bombardeios e ataques à igrejas cristãs no país deixam o país em estado de alerta

Papa Francisco visita o Egito em momento de medo entre os cristãos
O pontífice chega em uma época tumultuada para a minoria cristã no Egito, marcada por medo e incerteza para o futuro (Foto: Twitter)

O Papa Francisco vai chegar ao Egito na próxima sexta-feira, 28, para uma visita de dois dias que incluem reuniões com líderes políticos e religiosos locais, assim como uma missa no sábado, 29. Trata-se de um momento delicado no país, cujas igrejas cristãs tem sofrido ataques e bombardeios reivindicados pelo Estado Islâmico.

“É tocante que o Papa Francisco tenha decidido vir depois de tudo o que tem acontecido”, disse Paula Youssef, que estava na igreja St. George quando um agente suicida detonou explosivos, matando pelo menos 29 pessoas no dia 9 de abril, entre eles, seu melhor amigo, Bishoy.

O pontífice chega em uma época tumultuada para a minoria cristã no Egito, marcada por medo e incerteza para o futuro. Nos últimos cinco meses, os cristãos têm sido alvos de vários bombardeios de igrejas, tiroteios e assassinatos executados por militantes do Estado Islâmico determinados a instalar divisões religiosas e desestabilizar o país.

A visita do papa é um esforço para mostrar união com a comunidade cristã do Oriente Médio, que vem sido perseguida por extremistas religiosos na Síria, Iraque e Líbia. Mas, segundo observadores, também há o objetivo de formar laços mais fortes entre muçulmanos e cristãos egípcios, especialmente entre os líderes. Por décadas, os cristãos têm enfrentado discriminação e abuso esporádico sob governos sucessivos.

“A mensagem será de solidariedade, tanto dentro da comunidade cristã como nas comunidades muçulmanas”, disse Art Kirby, diretor do Catholic Relief Services. “Por causa dos bombardeios recentes, a comunidade cristã está vulnerável. No entanto, muitos do primeiros a ajudar depois dos ataques e, até mesmo algumas das vítimas, eram muçulmanos.”

Cerca de 10% da população do Egito, de 95 milhões de habitantes, são cristãos. Entre eles, a maioria é ortodoxa, apenas 1% é católica.

Fontes:
The Washington Post-Pope Francis arriving in Egypt at a time of great fear among Christians

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *