Início » Internacional » Parlamentar culpa mulheres por declínio populacional no Japão
DECLARAÇÃO POLÊMICA

Parlamentar culpa mulheres por declínio populacional no Japão

Kanji Kato gera polêmica no Japão após dizer que mulheres que optam por não casar e ter filhos se tornam um fardo para o governo quando envelhecem

Parlamentar culpa mulheres por declínio populacional no Japão
Kato diz que mulheres solteiras acabam em asilos pagos pelos filhos de outros (Foto: Asahi Shimbun)

Um membro do parlamento japonês gerou polêmica ao apontar as mulheres como culpadas pelo dramático declínio populacional do país.

Kanji Kato, integrante do Partido Liberal Democrata, o mesmo do primeiro-ministro Shinzo Abe, disse em uma reunião do partido realizada na última quinta-feira, 10, que costuma alertar jovens mulheres que não pretendem casar de que elas se tornarão um fardo para o Estado quando envelhecerem.

“Eu digo a elas que, se não casarem, não poderão ter filhos e terminarão em uma casa de repouso bancada através de impostos cobrados dos filhos de outra pessoa”, disse o parlamentar.

Kato também disse que costuma aconselhar noivas a terem “pelo menos três filhos” sempre que é solicitado a fazer discursos em casamentos. As declarações foram publicadas no site japonês TBS News e geraram uma onda de críticas contra o machismo presente no governo japonês.

De acordo com o site, uma das parlamentares presentes na reunião classificou como assédio as declarações de Kato, que inicialmente defendeu seu ponto de vista, mas depois divulgou uma nota pedindo desculpas pelas declarações após o fato tomar grandes proporções.

A polêmica ocorre apenas um dia após dados oficiais estatísticos, divulgados pelo Ministério do Interior japonês, apontarem que o número de crianças no país atingiu o patamar mais baixo da série histórica. Segundo os dados, em 1º de abril deste ano, havia 15,53 milhões de crianças com menos de 15 anos no Japão, uma queda de 170 mil em relação ao ano anterior. No ano passado, 941 mil crianças nasceram no Japão. Trata-se do número mais baixo desde 1989, quando a estatística começou a ser compilada.

A queda na taxa de natalidade segue persistentemente baixa, apesar dos esforços do governo, que tenta estimular casais a terem mais filhos através de políticas de financiamento e outros incentivos.

Tal cenário, somado ao histórico de machismo no Japão, coloca pressão sobre as mulheres japonesas, que tradicionalmente são criadas para se dedicar à família e as que optam pela carreira profissional são descriminadas.

Kato não é o primeiro parlamentar a sugerir que as mulheres devem considerar a criação de filhos seu papel primordial na vida. Em 2007, o então ministro da Saúde, Hakuo Yanagisawa, disse que as mulheres são “máquinas de fazer filhos” que têm como dever público aumentar a taxa de natalidade.

 

Leia mais: A escolha entre maternidade e carreira profissional no Japão

Fontes:
The Guardian-Single women a 'burden on the state', says Japanese MP

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *