Início » Internacional » Parlamento da Hungria rejeita proposta de barrar refugiados
DERROTA DO PREMIER

Parlamento da Hungria rejeita proposta de barrar refugiados

Tentativa do premier de aprovar uma emenda constitucional para proibir o reassentamento de migrantes e refugiados foi rejeitada

Parlamento da Hungria rejeita proposta de barrar refugiados
Hungria já mandou construir uma cerca de arame farpado na fronteira (Fonte: Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Por apenas dois votos, o Parlamento da Hungria rejeitou nesta terça-feira, 8, a tentativa do premier Viktor Orban de aprovar uma medida que considerava ilegal as cotas de refugiados da União Europeia.

Leia também: Hungria constrói mais cercas para conter onda de refugiados

A tentativa de Orban de aprovar uma emenda constitucional para proibir o reassentamento de migrantes e refugiados recebeu 131 votos no Parlamento húngaro de um total de 199 assentos. A medida precisava de 133 votos para ser aprovada.

A atitude do primeiro-ministro da Hungria, que já mandou até mesmo construir uma cerca de arame farpado na fronteira, não é bem vista por outros líderes de países-membros da União Europeia, que luta, desde o início do ano passado, para lidar com um fluxo de 1,4 milhão de pessoas.

No mês passado, o governo da Hungria promoveu um referendo que recebeu 95% dos votos pelo “não” às cotas de refugiados nos países da UE. Mas como o comparecimento às urnas ficou abaixo de 50%, a votação não se tornou válida.

Fontes:
G1 - Parlamento da Hungria rejeita plano de premiê de proibir refugiados

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *