Início » Internacional » Parlamento da Polônia rejeita proibição do aborto
APÓS PROTESTOS

Parlamento da Polônia rejeita proibição do aborto

Projeto previa pena de prisão para mulheres que interrompessem a gravidez por decisão própria

Parlamento da Polônia rejeita proibição do aborto
Milhares de pessoas protestaram no início desta semana contra proposta que proibia aborto (Fonte: Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Parlamento da Polônia rejeitou nesta quinta-feira, 6, uma proposta de lei que previa a proibição total do aborto no país e ainda pena de prisão para as mulheres que interrompessem a gravidez por decisão própria.

Leia também: Polonesas se manisfestam contra proposta anti-aborto

A proposta foi rejeitada por ampla maioria. A decisão do Parlamento ocorre após protestos em massa no início desta semana contra a medida, que inicialmente era apoiada pelo partido governante. O governo polonês voltou atrás na última quarta-feira, 4.

De acordo com o vice-primeiro-ministro da Polônia, Jaroslaw Gowin, os protestos contra a proposta de lei fizeram o seu partido refletir.

O Parlamento rejeitou o texto por 352 votos. Apenas 58 deputados votaram a favor do projeto e outros 18 optaram pela abstenção.

A legislação na Polônia permite o aborto apenas em casos de estupro ou incesto, ou quando representa um risco para a saúde da mãe ou quando o feto tem más-formações graves. A lei do aborto vigente no país já é considerada uma das mais restritivas de toda a Europa.

Fontes:
G1 - Parlamento polonês rejeita lei que proibiria o aborto

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *