Início » Internacional » Parlamento Europeu trava adesão da Turquia à UE
UNIÃO EUROPEIA

Parlamento Europeu trava adesão da Turquia à UE

Onda de repressão do governo turco leva Parlamento Europeu a suspender temporariamente as negociações para a entrada do país no bloco

Parlamento Europeu trava adesão da Turquia à UE
Em resposta, Erdogan ameaçou abrir as fronteiras do país para deixar passar migrantes que querem entrar na Europa (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira, 24, uma resolução que congela temporariamente as negociações de adesão da Turquia à União Europeia (UE). A medida é uma reação do bloco à onda de repressão no país, promovida pelo presidente Recep Tayyip Erdogan.

A decisão foi tomada após votação na sede francesa do Parlamento Europeu, em Estrasburgo. A resolução foi aprovada por 479 votos a favor, 37 contra e 107 abstenções e será levada à Comissão Europeia para que as conversas com a Turquia sejam paralisadas. As conversas entre o país e o bloco foram iniciadas em 2005, mas desde então vêm se arrastando.

Os parlamentares do bloco justificam a ação com base na escalada da repressão do governo turco aos opositores desde a instauração do estado de emergência em 15 de julho, após uma tentativa fracassada de golpe de Estado. Os parlamentares destacam a perseguição dos comandantes militares envolvidos no golpe, a prisão de 150 jornalistas, o fechamento de grandes veículos de imprensa críticos ao governo, prisões e suspensões de 129 mil funcionários públicos, a proscrição do partido de oposição curdo HDP, além da prisão de outras 40 mil pessoas, incluindo professores, acadêmicos, militares e policiais.

“As medidas repressivas tomadas pelo governo turco ameaçam os direitos e liberdades fundamentais consagradas na Constituição turca, atingem os valores democráticos fundamentais da União Europeia”, diz a resolução do bloco.

Reação turca

Logo após a decisão dos parlamentares, o ministro turco de Assuntos Europeus, Omer Celik, declarou em coletiva de imprensa que a iniciativa viola os valores básicos da UE. O ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Marc Ayrault, também manifestou desaprovação à decisão. “Parar a negociação seria um profundo erro”, afirmou Ayrault. “É precisamente o diálogo que permite à parte mais moderna e democrática da Turquia se sentir apoiada”.

Em resposta à votação, Erdogan ameaçou nesta sexta-feira, 25, abrir as fronteiras do país para deixar passar os migrantes que querem entrar na Europa. “Ouçam bem: Se forem mais longe, estas fronteiras serão abertas. Tenham isso em mente”, afirmou o presidente turco, aumentando as tensões entre o bloco e o país.

Fontes:
Estado de S. Paulo-União Europeia deve congelar diálogo sobre adesão turca
Jornal de Notícias-Parlamento Europeu trava adesão da Turquia à UE
Valor Econômico-Parlamento Europeu congela entrada da Turquia na União Europeia
Diário de Notícias-Turquia ameaça abrir fronteiras a refugiados que querem entrar na Europa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *