Início » Economia » Participação cruzada causa prejuízos
Japão

Participação cruzada causa prejuízos

Quando o mercado japonês de ações desceu ao seu nível mais baixo em 26 anos, no último dia 27 de outubro, não foram apenas os investidores que tiveram prejuízos. Empresas japonesas que têm ações umas das outras perderam bilhões de dólares.

No Japão, a participação cruzada não é considerada um investimento, mas sim uma maneira de sedimentar relações comerciais. A prática é comum em setores tradicionais da economia, como siderurgia, papel e energia, mas também ocorre entre fabricantes de carros e empresas de eletroeletrônicos.

Toyota, Honda e Nissan estão envolvidas em teias de participações acionárias mútuas com seus parceiros comerciais e fornecedores. Em 2007, a Toshiba e a Sharp compraram ações uma da outras, assim como fizeram a Sharp e a Pionner.

A participação cruzada teve origem em 1952, quando alguém tentou assumir o controle da Mitsubishi e, em resposta, outras 11 empresas ligadas a ela compraram lotes de suas ações para bloquear o "intruso".

Ela pode fomentar alianças, mas também torna as empresas cativas de seus parceiros, dificultando o relacionamento com companhias de fora do círculo, particularmente com investidores estrangeiros. A prática reforça a rigidez do ambiente para fazer negócios no Japão.

 

 

Fontes:
Economist - Business in Japan: Criss-crossed capitalism

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Dorival Silva disse:

    No Brasil a participação cruzada é proibida, e com razão.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *