Início » Internacional » Pela primeira vez, EUA acusam hacker de terrorismo online
TERRORISMO NA INTERNET

Pela primeira vez, EUA acusam hacker de terrorismo online

Ardit Ferizi é acusado de roubar dados de funcionários do governo dos Estados Unidos e fornecer ao Estado Islâmico. Ele cumpria prisão preventiva na Malásia

Pela primeira vez, EUA acusam hacker de terrorismo online
Estado Islâmico divulgou em agosto dados de 1.351 militares americanos e funcionários do governo (Foto: Wikimedia)

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusou um hacker na Malásia de roubar dados pessoais de membros do governo e militares americanos para repassar ao grupo terrorista Estado Islâmico (Isis), que induziu simpatizantes online a atacá-los. A acusação é a primeira de terrorismo online nos EUA e foi anunciada na última terça-feira, 15.

De acordo com o governo americano, o suspeito é Ardit Ferizi, um cidadão de Kosovo que estava detido na Malásia por mandado de prisão preventiva dos Estados Unidos. Ele foi preso há um mês, segundo a imprensa da Malásia.

Ferizi é suspeito de transferir dados para o membro do Isis Junaid Hussain – morto no mês passado por um ataque de aviões-robô na Síria. O procurador-geral adjunto John Carlin disse que Ferizi é um “hacker terrorista” que forneceu suporte material para o Isis através do roubo de nomes, endereços de e-mail, senhas, localizações e números de telefones de membros do governo americano e militares.

Em agosto, Junaid Hussain divulgou em sua conta no Twitter dados de 1.351 militares americanos e funcionários do governo com um aviso de que soldados do Isis irão “atacar seus pescoços em sua própria terra”.

De acordo com a queixa apresentada em junho, no Distrito Leste da Virgínia, Ferizi invadiu um servidor usado por uma empresa de varejo online americana. Ele obteve informações de cerca de 100 mil pessoas. Para o agente especial do FBI Kevin M. Gallagher, ele fez isso sabendo que os terroristas do Isis podem usar esses dados contra os americanos, incluindo em ataques violentos.

Ferizi é líder de um grupo de hackers de etnia albanesa do Kosovo, segundo Gallagher. A polícia da Malásia afirmou que o hacker será extraditado para os Estados Unidos, entretanto a data ainda não é certa.

Fontes:
Washington Post - In a first, U.S. charges a suspect with terrorism and hacking

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site