Início » Internacional » Pentágono vai acabar com proibição contra transexuais nas Forças Armadas
Igualdade de direitos

Pentágono vai acabar com proibição contra transexuais nas Forças Armadas

Representantes do Pentágono esperam que a partir de agora os trasexuais não sejam mais impedidos de se juntar aos militares

Pentágono vai acabar com proibição contra transexuais nas Forças Armadas
Ashton Carter, secretário de Defesa dos Estados Unidos (Foto: Wikimedia)

O secretário de Defesa americano, Ashton Carter, deu um importante passo ao revogar a proibição de soldados transexuais na Forças Armadas dos EUA. A medida ocorre quatro anos depois de o Pentágono permitir que gays e lésbicas façam parte das Forças Armadas. Críticos avisavam que se a política fosse mudada, as Forças Armadas se enfraqueceriam e teriam sua moral afetada. Na verdade, isso só deu força aos militares. A opinião é dos editores do jornal New York Times.

Na última segunda-feira, 13, Carter criou um grupo de representantes do Pentágono, liderado por Brad Carson, para estudar os tipos de regulamentos necessários para a nova política. Como este trabalho vai estar pronto em seis meses, os representantes esperam que os trasexuais não sejam mais impedidos de se juntar aos militares.

“Nós devemos assegurar que todo mundo que é capaz e que quer servir tenha toda e a mesma oportunidade para fazer isso”, disse Carter. Ele instruiu o grupo a “começar com a presunção de que os transexuais podem servir sem impacto negativo sobre a eficácia e prontidão militar.”

O grupo vai discutir questões como alterações de nome e gênero em registros pessoais, bem como outras questões substanciais, incluindo a cobertura médica para os transexuais que realizaram a operação de mudança de sexo. Eles também terão de descobrir como lidar com casos envolvendo membros transexuais que estão em ocupações que só são abertas aos homens.

Vários dos aliados mais próximos dos Estados Unidos têm transexuais perfeitamente integrados em suas Forças Armadas. Nos últimos meses, vários legisladores também começaram a pressionar o Pentágono a favor desta revogação. E até agora, não houve nenhuma oposição da opinião pública contra esta integração.

“Atualmente, os jovens americanos estão mais diversificados, abertos e tolerantes do que nas gerações passadas”, disse Carter. “E se nós vamos atrair os melhores e mais brilhantes entre eles para contribuir com a nossa missão de defesa nacional, nós temos que ser mais diversificados, abertos e tolerantes também”.

 

Fontes:
The New York Times-At Last, the Pentagon Moves to End Its Transgender Ban

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *