Início » Internacional » Pesquisadores investigam a procedência de lixo plástico nos oceanos
Poluição

Pesquisadores investigam a procedência de lixo plástico nos oceanos

Das 275 milhões de toneladas de lixo plástico geradas em 2010, entre 4,8 milhões a 12,7 milhões de toneladas foram arrastadas ou jogadas no mar

Pesquisadores investigam a procedência de lixo plástico nos oceanos
Doze dos vinte maiores poluidores são países da Ásia (Reprodução/Internet)

Os oceanos estão inundados de plástico. Os resíduos de plásticos são mais visíveis nas enormes correntes marítimas que fazem um movimento de rotação em espiral, ou redemoinhos, como o “Grande Depósito de Lixo do Pacífico” na costa da Califórnia, onde toneladas de detritos espalham-se por uma área do tamanho do Texas. Mas apesar dos estudos referentes à quantidade e à distribuição do lixo, ainda não se fez uma pesquisa sobre sua origem.

Um novo estudo de Jenna Jambeck da Universidade da Georgia, publicado na revista Science,  é a primeira tentativa de descoberta de sua procedência. Jambeck e sua equipe usaram as informações do Banco Mundial acerca do lixo urbano gerado em 2010, além dos dados referentes à população dos países que vive a 50 quilômetros da costa e aos níveis de renda para calcular a quantidade de lixo plástico, que está poluindo o mar. Das 275 milhões de toneladas de lixo plástico geradas em 2010, os pesquisadores concluíram que entre 4,8 milhões a 12,7 milhões de toneladas foram arrastadas ou jogadas no mar. É uma quantidade assustadora: 4,8 milhões de toneladas equivalem a quase o total da pesca de atum no mundo inteiro.

Os países com rápido crescimento, mas sem um sistema formal de gerenciamento dos depósitos de lixo, além de uma grande população costeira, são os responsáveis pela maior massa de lixo que polui os oceanos; 12 dos vinte maiores poluidores são países da Ásia. A China é responsável por quase 9 milhões de toneladas, ou 28% do volume total de lixo plástico. Cerca de 1,3 a 3,5 milhões desse total vão para o mar. Os Estados Unidos estão na vigésima posição, embora tenham um gerenciamento adequado de destinação do lixo; mas, por outro lado, produzem uma quantidade extremamente elevada de lixo. Por esse motivo, os detritos inevitavelmente são despejados no mar. Se as taxas atuais de crescimento econômico continuarem no mesmo nível, em 2025 o total do lixo despejado no mar poderá chegar a 155 milhões de toneladas.

mapa

Os países com rápido crescimento, mas sem um sistema formal de gerenciamento dos depósitos de lixo, além de uma grande população costeira, são os responsáveis pela maior massa de lixo que polui os oceanos (Reprodução/Economist)

 

Fontes:
Economist-Oceans of waste

1 Opinião

  1. P.F. disse:

    Inacreditável não ter coleta seletiva em outros países.
    Os governos ou empresas deveriam custear a recuperação do lixo e dar o seu destino sustentável (reciclagem)

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *