Início » Economia » PIB da UE sofre nova retração e confirma recessão na região
Crise

PIB da UE sofre nova retração e confirma recessão na região

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A agência de estatísticas Eurostat divulgou nesta sexta-feira que o PIB da União Europeia sofreu retração de 1,5% no quarto trimestre de 2008. O PIB do conjunto de 27 países já tinha sofrido queda de 0,2% no trimestre anterior, o que coloca a região em recessão técnica. Mesmo assim, no acumulado do ano, o PIB da UE teve alta de 0,9%.

No quarto trimestre do ano passado, o PIB da zona do euro também teve queda de 1,5% em relação ao terceiro trimestre. Comparada ao mesmo período do ano passado, a retração foi de 1,2%. Desde o início dos registros essas foram as maiores quedas.

Até dezembro de 2008 a zona do euro era composta por 15 países, o que teve a maior queda no PIB entre eles foi a Alemanha, seguida de França e Itália. Em janeiro deste ano a Eslováquia passou a integrar o grupo.

Alemanha registra pior retração desde 1987 

Maior economia da zona do euro, a Alemanha registrou no quarto trimestre de 2008 a mais acentuada retração desde 1987. Os principais motivos foram a redução das exportações e os investimentos em maquinário. A queda do PIB foi de 2,1% no quarto trimestre em relação ao terceiro trimestre do ano passado. Comparado ao mesmo período do ano passado, o recuo foi de 1,7%, segundo o Escritório Federal de Estatísticas.

O PIB da Alemanha já havia caído 0,5% nos dois trimestres anteriores. Mesmo assim, a retração foi maior do que o previsto por economistas, que previam uma baixa de 1,8%. A estimativa para este ano é que a economia alemã recue de 2 a 3%, a maior retração desde a Segunda Guerra Mundial.

Fontes:
G1 - Com queda de 1,5% no PIB, União Europeia entra em recessão
Estadão - Em recessão, economia alemã tem a maior retração desde 1987

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *