Início » Internacional » Picos de criatividade ocorrem aos 20 e 50 anos de idade
ESTUDO

Picos de criatividade ocorrem aos 20 e 50 anos de idade

Estudo aponta que o ser humano passa por dois picos de criatividade: o conceitual, nas casa dos 20 anos de idade; e o experimental, na casa dos 50 anos

Picos de criatividade ocorrem aos 20 e 50 anos de idade
Pensadores podem ser divididos em ‘conceituais’ e ‘experimentais’ (Foto: Pubic domain pictures)

Existem dois grandes picos de criatividade ao longo da vida: aos 20 e aos 50 anos. A constatação foi feita através de um estudo, comandado pelo professor de economia Bruce Weinberg, da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos.

Para chegar ao resultado, Weinberg observou os ganhadores do prêmio Nobel de Economia. Segundo o estudo, existem dois tipos de pensadores criativos: os “conceituais”, normalmente na casa dos 20 anos, e os “experimentais”, que têm por volta dos 50 anos.

Isso porque os conceituais tendem a ser mais inovadores, a “pensar fora da caixa”, pois desafiam a sabedoria habitual, apresentando novas ideias de repente. Enquanto isso, os experimentais encontram maneiras inovadoras de analisar, interpretar e sintetizar informações, reunindo experiência ao longo da vida.

“Muitas pessoas acreditam que a criatividade é exclusivamente associada à juventude, mas depende de que tipo de criatividade você está falando. […] Se você vai atingir seu pico criativo cedo ou mais tarde na sua carreira, depende se você tem uma abordagem conceitual ou experimental”, explicou Weinberg.

Os conceituais costumam ter como base dos seus trabalhos as suposições, provas e equações. Por outro lado, os experimentais tendem a apresentar trabalhos com maiores referências a itens específicos, como períodos de tempo, locais, etc.

Muitos empreendedores jovens sofrem pressão dos familiares por ainda não ter conquistado um relevante sucesso na casa dos 20 anos. É o caso de Nana Jones Darko, de 24 anos, que administra uma barbearia itinerante. Em entrevista à BBC, ele citou os jovens da televisão, que ganham cifras astronômicas, para explicar a pressão exercida pelos familiares e colegas.

“Acho que as pessoas te levam mais a sério também quando você é um pouco mais velho – e algumas barreiras se quebram – de modo que isso ajuda a parte criativa do seu cérebro a fluir e a ter ideias. […] O ambiente em que vivemos nos pressiona a ter sucesso financeiro – e a conseguir tudo que se quer quando se tem 25 anos. Mas, agora, acredito que você deve ter realizações aos 20 e poucos anos, mas não que isso deva ser o seu pico”, apontou.

No entanto, Weinberg, que assinou o estudo junto com o professor de economia David Galenson, da Universidade de Chicago, relembra aos jovens que não há motivos para pânico por criatividade. “Se você não é uma das pessoas que está revolucionando o mundo aos 20 e poucos anos, isso não significa que você não pode fazer coisas relevantes depois”, destacou Weinberg.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *