Início » Vida » Comportamento » Plataformas online: o novo formato do ativismo político
TECNOLOGIA

Plataformas online: o novo formato do ativismo político

O novo ativismo social e político das grandes empresas do setor de tecnologia

Plataformas online: o novo formato do ativismo político
Empresas como Apple, Microsoft e Facebook adotam causas sociais e políticas, como conectividade e democracia cibernética (Foto: Flickr)

As campanhas não se limitam mais ao universo das grandes organizações como partidos políticos e sindicatos. As plataformas online deram um meio de expressão a diversas pessoas no mundo inteiro e, cada vez mais, os responsáveis por essas plataformas estão assumindo posições ativistas. O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, está dedicado à missão de “conectar o mundo”. O CEO da Apple, Tim Cook, tem defendido com veemência os direitos de privacidade dos clientes. Na semana passada dois outros gigantes do setor de tecnologia iniciaram suas campanhas.

Em 3 de outubro, a Microsoft lançou um livro que pode ser visto como um manifesto. Intitulado A Cloud for Global Good, o livro de 200 páginas oferece nada menos que 78 “recomendações de políticas públicas” em 15 “categorias”, desde a proteção da privacidade à prevenção do cibercrime. Ainda mais intrigante, a Microsoft quer que a computação em nuvem seja inclusiva. Ela não deve apenas beneficiar os ricos, disse a empresa. Com o aumento da desigualdade de renda, cita o livro, “existem preocupações reais quanto aos possíveis beneficiados”.

No dia seguinte, 170 mil pessoas chegaram a São Francisco para participar do Dreamforce, um evento anual organizado pela empresa Salesforce, um grande provedor de serviços corporativos online. Além de reunir clientes e desenvolvedores, como é seu objetivo principal, o evento teve um ar de festival de música e de um congresso eclético.

O encontro contou com a participação da banda de rock U2, com a presença de inúmeros monges budistas e um discurso com preocupações sociais de Marc Benioff, executivo-chefe da empresa. Benioff tem sido um dos mais generosos filantropos do Vale do Silício, mas há pouco tempo começou a defender diversas causas, entre as quais os direitos dos homossexuais e dos transgêneros.

Fontes:
The Economist-Techno parties

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *