Início » Economia » Pobreza ameaça mais pessoas na Europa
Reflexos da crise

Pobreza ameaça mais pessoas na Europa

Maior número de pessoas ameaçadas pela pobreza se deve ao aumento do desemprego por causa da crise econômica

Pobreza ameaça mais pessoas na Europa
Índice chega a 49,1% e 40,3% na Bulgária e na Romênia, respectivamente (Fonte: Reprodução/A Bola)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um relatório divulgado nesta segunda-feira, 3, pela Eurostat, a agência de estatísticas europeia, revelou que 24,2% da população da União Europeia, ou 119,6 milhões de pessoas, estava em “risco de pobreza” em 2011. No ano anterior, essa taxa era de 23,4%.

Leia também: A ‘geração perdida’ dos países ricos
Leia também: Na Espanha, mais de 500 famílias perdem suas casas todos os dias

O maior número de pessoas ameaçadas pela pobreza na União Europeia se deve ao aumento do desemprego por causa da crise econômica. Na Bulgária e na Romênia, os membros mais recentes do bloco, o índice chega a 49,1% e 40,3%, respectivamente.

Na Grécia e na Espanha, dois dos países mais atingidos pela crise, esse número aumentou de 27,7% para 31,1% e de 25,5% para 27%, respectivamente, entre 2010 e 2011.

Economias mais fortes: índices estáveis

Em economias como França (19,3%), Alemanha (19,9%) e Reino Unido (22,7%), o percentual de pessoas ameaçadas pela pobreza ficou praticamente estável.

Entre os critérios utilizados pela União Europeia para classificar uma família como em “risco de pobreza” está a renda domiciliar inferior a 60% da média do país. As famílias cujos adultos tenham ficado desempregados mais de 80% do ano ou que não tenham acesso a pelo menos quatro itens de uma lista que inclui, por exemplo, carro e máquina de lavar, também estão incluídas nesses critérios.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Crise eleva número de pessoas ameaçadas pela pobreza na Europa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *