Início » Internacional » Polícia de NY acusa prefeito de ‘ter sangue nas mãos’
ataque contra policiais

Polícia de NY acusa prefeito de ‘ter sangue nas mãos’

Após policiais serem alvo de represálias, Departamento de Polícia de Nova York orienta funcionários a tomar medidas para reforçar a sua própria segurança

Polícia de NY acusa prefeito de ‘ter sangue nas mãos’
Memorial em Nova York homenageia dois policiais mortos no sábado (Reprodução/NYT)

A polícia de Nova York passou a agir como se estivesse sitiada. Depois que um atirador matou dois policiais no sábado, 20, o Departamento de Polícia da cidade orientou policiais a viajarem em grupos e reforçou o policiamento em delegacias. Altos funcionários da polícia criticaram o prefeito Bill De Blasio – que vem fazendo campanha com promessas de reformar a polícia –, dizendo que ele “tinha sangue em suas mãos”.

O atirador Ismaaiyl Brinsley, um nativo do Brooklyn com uma longa fixa criminal, havia prometido no Instagram matar policiais em retaliação à morte de homens negros desarmados em Nova York e Missouri.

Tensão entre poderes

Para o prefeito Bill de Blasio, a tragédia no sábado acontece em um momento particularmente difícil, em meio a uma relação já turbulenta com a polícia.

Líderes sindicais da polícia e oficiais foram filmados virando as costas para o prefeito e o comissário de polícia, William J. Bratton, em um vídeo feito no hospital onde os policiais foram declarados mortos, durante uma coletiva de imprensa.

Em uma mensagem escrita, Edward Mullins, presidente da Associação Beneficente dos Sargentos, dirigiu-se diretamente ao prefeito. “Prefeito de Blasio, o sangue destes dois oficiais está claramente em suas mãos”.

Policiais reforçam a sua própria segurança

Nas últimas semanas, Nova York tem sido o epicentro de um agitado debate nacional sobre atos de violência policial contra negros, com protestos massivos. A polêmica começou depois que um júri em Staten Island se recusou a condenar um policial branco que matou Eric Garner, um negro. Em julho, um negro desarmado também morreu após ser estrangulado por um policial.

Desde então, a polícia vem recebendo uma série de ameaças violentas em mídias sociais. Policiais em patrulha por Nova York foram orientados a trabalhar apenas em pares. Sentinelas foram posicionadas em delegacias. Patrulhas de agentes auxiliares (voluntários desarmados que atuam como os olhos e ouvidos do departamento) foram suspensas. Detetives, que geralmente atuam sozinhos ou em pares foram orientados a sair em equipes de três. Advertências feitas por líderes sindicais chegam perto de sugerir que membros da força não respondam a pedidos de ajuda, descrevendo passos a serem tomados para que os oficiais coloquem sua própria seguranças em primeiro lugar.

 

 

 

Fontes:
The New York Times - New York Police Add Precautions after Ambush

1 Opinião

  1. Roberto1776 disse:

    Adivinhem qual é o partido do babaca!!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *