Início » Internacional » Polícia de Manchester para de passar informações aos EUA
APÓS VAZAMENTOS

Polícia de Manchester para de passar informações aos EUA

Os Estados Unidos vazaram dados sobre a identidade do homem-bomba antes da polícia britânica liberar a informação

Polícia de Manchester para de passar informações aos EUA
Vigília em homenagem às vítimas de Manchester (Foto: Flickr/Greater Manchester Police)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Após os Estados Unidos vazarem dados sobre o atentado de Manchester, o Reino Unido decidiu, nesta quinta-feira, 25, parar de compartilhar informações sobre o atentando com o país. A cooperação em inteligência deve ser mantida em outras áreas.

A polícia britânica compartilha informações de investigações de crimes de terrorismo com forças policiais ou de inteligência dos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e Canadá, por conta de um acordo entre os países.

A decisão foi da polícia de Manchester e não do gabinete da primeira-ministra britânica Theresa May, apesar de ela ter demonstrado indignação sobre os vazamentos. “Deixei claro para o presidente Trump que a inteligência compartilhada entre nossas agências de segurança deve permanecer segura”, declarou a primeira-ministra. May e Trump devem se encontrar durante a Cúpula da Otan nesta quinta-feira, em Bruxelas.

Na noite de segunda-feira, 22, uma explosão no fim do show de Ariana Grande em Manchester, no Reino Unido, deixou 22 mortos e 116 feridos, segundo a última atualização da polícia britânica. Apesar das autoridades britânicas divulgarem poucas informações sobre a investigação para preservá-la, os Estados Unidos vazaram o nome do homem-bomba autor do ataque e imagens de fragmentos do explosivo menos de 24 horas após o atentado. O suicida seria Salman Abedi, de 22 anos. Nascido em Manchester, sua família teria origem líbia.

As autoridades investigam suspeitos de conexão com o homem-bomba. O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico. Até agora, a polícia britânica já prendeu oito pessoas suspeitas de conexão no ataque no Reino Unido. O pai de Abedi e seu irmão mais novo, Hashem, de 20 anos, foram detidos na Líbia.

Fontes:
Folha de S.Paulo-Polícia de Manchester para de passar informações aos EUA após vazamentos
BBC-Por que as investigações sobre o atentado em Manchester provocaram uma crise entre o Reino Unido e os EUA

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *