Início » Internacional » Polícia do Iraque usa munição real contra manifestantes
ONDA DE PROTESTOS

Polícia do Iraque usa munição real contra manifestantes

Assim como ocorre no Líbano e no Egito, o Iraque vive uma intensa onda de protestos contra o governo, que já deixou mais de 100 mortos

Polícia do Iraque usa munição real contra manifestantes
População protesta contra o desemprego e a corrupção (Foto: Twitter/Pesha Magid)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

As forças de segurança do Iraque estão usando munições reais e bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes que há quase um mês promovem uma onda de protestos contra a crise econômica, o desemprego, a falta de acesso a serviços básicos e a corrupção.

Nesta sexta-feira, 25, após um hiato de três semanas, a onda de protestos tornou a eclodir em Bagdá e várias outras cidades do país. Para reprimir os manifestantes em Bagdá, a polícia realizou disparos com munições verdadeiras, resultando em pelo menos duas mortes e 200 feridos. Com isso, o número de mortos desde o início dos protestos subiu para 149 e o de feridos para cerca de cinco mil.

Segundo noticiou a rede Al Jazeera, as forças de segurança foram colocadas nas ruas na última quinta-feira, 24, em antecipação aos protestos. A população acusa o governo de priorizar crises internas entre lideranças políticas e promover fraudes, em vez de atuar para melhorar a qualidade de vida da população, dois anos após o Estado Islâmico ser declarado derrotado no país.

Muitos pedem a renúncia total de todos os governantes. Outros afirmam ser necessária uma nova Constituição, pois culpam a atual, promulgada em 2005, dois anos após a invasão americana, por alimentar a intolerância do regime político corrente.

O Iraque não é o único país árabe a viver uma onda de protestos nas últimas semanas. No Egito, desde setembro, a população vem promovendo manifestações contra o regime de Abdel Fatah al-Sisi, acusado de corrupção. As manifestações no país já resultaram em quase 2 mil prisões.

Já no Líbano, a população vem protestando contra o governo e a grave crise econômica que assola o país. No último domingo, 20, centenas de milhares foram às ruas em protesto contra o governo. Os atos vêm sendo classificados como “revolta popular” e os manifestantes pedem a renúncia do primeiro-ministro Saad Hariri.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Dinarte da Costa Passos disse:

    O mundo está vivenciando o prelúdio da III Guerra Mundial. Grandes confrontos internos começaram a existir por todas as nações e após este estágio virão os confrontos externos. A guerra civil se dará em quase todas as nações fragilizadas por ideologias externas como é o caso da América Latina, África e Oriente Médio. Depois das guerras civis virão as guerras de nação contra nação e ai o Holocausto nuclear vai tomar conta do mundo.

    Eu venho alertando a população em meu canal no Youtub para o perigo eminente em que as nações estão correndo, mas são poucos os que estão me dando créditos. Aliás eu não preciso de créditos, o que eu quero é alertar as pessoas para que não sejam tomadas de surpresa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *