Início » Internacional » Polícia paraguaia é suspeita de ajudar em assalto a Prosegur
MEGA-ASSALTO

Polícia paraguaia é suspeita de ajudar em assalto a Prosegur

Quadrilha que roubou transportadora não enfrentou resistência policial no Paraguai e investigadores apuram se houve ajuda ou negligência

Polícia paraguaia é suspeita de ajudar em assalto a Prosegur
Ainda não há evidências, mas a apuração leva em conta a demora em reagir à ação (Foto: Twitter)

A Polícia Nacional do Paraguai investiga a possibilidade de os policiais locais terem ajudado a quadrilha responsável pelo assalto a transportadora de valores Prossegur, na madrugada da última segunda-feira, 24, em Ciudad del Este, fronteira com o Brasil.

Durante o roubo, um policial foi morto pelo grupo de assaltantes. No entanto, o cerco aos criminosos só começou após a quadrilha cruzar a fronteira com o Brasil, com isso os investigadores paraguaios apuram se houve ajuda ou negligência dos agentes locais.

Segundo o chefe de comunicação da Polícia Nacional no Alto Paraná, Augusto Lima, ainda não há evidência de participação de policiais no assalto, mas a apuração leva em conta a demora em reagir à ação. “Era do conhecimento da polícia paraguaia que um grupo de brasileiros estava em nosso território, possivelmente planejando ações criminosas”, explica Lima.

Um dia após o assalto, o governo do Paraguai afastou três integrantes do alto comissariado de Ciudad del Este, que comandavam o policiamento e as investigações na região. Segundo o ministro do Interior paraguaio, Lorenzo Lezcano, os três comissários foram afastados por “não passarem informações corretamente durante e depois do assalto”.

Em território brasileiro, a Polícia Federal (PF) prendeu 15 suspeitos de participação no roubo. No entanto, sete deles foram liberados pela Justiça por falta de provas.

No Paraguai, Wellington Tiago Miranda foi preso pela polícia do país. Ele é apontado com um dos chefes da quadrilha e integrante da facção criminosa PCC. Na casa dele foram apreendidos uma pistola 765 com munição e um drone com imagens da região da Prosegur e da Ponte Internacional da Amizade, que separa os dois países.

Montante

A transportadora de valores informou ao Ministério Público do Paraguai que o montante roubado pela quadrilha foi de US$ 11,7 milhões – cerca de R$ 37,5 milhões – abaixo dos US$ 40 milhões informados inicialmente pela Polícia Nacional paraguaia. Ainda assim, o roubo é considerado o maior da história do país.

Fontes:
Folha de S. Paulo-Policiais paraguaios são suspeitos de ajudar quadrilha em mega-assalto
Estado de S. Paulo-Paraguai investiga possível participação de policiais em assalto

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *