Início » Internacional » Política imigratória causa separações familiares
ESTADOS UNIDOS

Política imigratória causa separações familiares

Com diversas crianças sendo separadas de seus pais, aliados de Trump se voltam contra nova política de tolerância zero

Política imigratória causa separações familiares
O departamento não especificou onde as crianças e jovens estão sendo mantidos nem suas idades (Foto: Twitter/@AllegraAcosta)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Com a nova política de tolerância zero para imigrantes ilegais nos Estados Unidos, 1.995 crianças e jovens foram separados de seus pais ao tentar cruzar a fronteira do México com os Estados Unidos entre meados de abril e maio deste ano. As crianças e os jovens estavam com 1.940 adultos, segundo o Departamento de Segurança Doméstica dos EUA.

Segundo um porta-voz do departamento, os adultos não foram separados de bebês. O departamento, por sua vez, não especificou onde as crianças e jovens estão sendo mantidos nem suas idades.

De acordo com a Reuters, 13% das separações que ocorreram nos 17 meses até fevereiro deste ano foram provocadas por suspeita de fraude. Além disso, um porta-voz do departamento que não quis se identificar afirmou que as famílias foram separadas para que os pais pudessem ser processados criminalmente.

A política, aprovada no governo do presidente Donald Trump, estabelece que todos os adultos que forem flagrados entrando ilegalmente nos Estados Unidos devem ser acusados criminalmente. Caso, eles estejam com crianças, isso normalmente leva à separação da família. As crianças, então, passam a ser tratadas como menores desacompanhados sob cuidados do Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

Primeira-dama faz raro comentário

Stephanie Grisham, porta-voz da primeira-dama Melania Trump, disse que ela declarou que “odeia ver crianças sendo separadas de suas famílias”. Esta é uma rara declaração de Melania sobre a política do governo de seu marido, o presidente Donald Trump.

A porta-voz também disse que a primeira-dama acredita que “nós precisamos ser um país que siga as leis”, mas também um “que governa com o coração”. Melania, por fim, espera que os “dois lados” possam chegar a um acordo para alcançar uma reforma imigratória bem sucedida.

A ex-primeira-dama Laura Bush fez um apelo parecido no jornal Washington Post, chamando a política de tolerância zero como “cruel” e “imoral”. No entanto, diferentemente de Melania, Laura colocou a culpa apenas na política do governo Trump.

Melania se juntou a outros aliados de Trump que estão criticando a separação das crianças. O ex-diretor de comunicações da Casa Branca, Anthony Scaramuicci, disse que esse não era “o modo cristão” nem o “modo americano” de tratar as famílias. O senador republicano, Lindsey Graham, por sua vez, disse que o presidente poderia acabar com essa política com um telefonema.

Leia também: Trump apoia proposta para limitar a imigração legal nos EUA
Leia também: EUA divulga nova política anti-imigração
Leia também: Trump volta a prometer deportações em massa de imigrantes ilegais
Leia também: EUA começam a construir protótipos do muro

Fontes:
Folha de S. Paulo-Governo americano separou 2.000 filhos de imigrantes ilegais em 6 semanas
The Guardian-Melania Trump speaks out against child separations at border: 'Hate to see it'
Homeland Security-Fact Sheet: Zero Tolerance Immigration Prosecutions - Families

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *