Início » Internacional » Rixa entre Holanda e Turquia atinge novo patamar
EUROPA

Rixa entre Holanda e Turquia atinge novo patamar

Holanda expulsa ministros turcos e é chamada de ‘nazista’ por presidente da Turquia

Rixa entre Holanda e Turquia atinge novo patamar
Crise diz respeito a polêmico referendo constitucional na Turquia para ampliar poderes do presidente Erdogan (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A escalada de uma crise diplomática entre Holanda e Turquia atingiu um novo patamar neste domingo, 13, quando a ministra turca da Família e das Políticas Sociais, Fatma Betul Sayan Kaya, foi impedida de entrar no complexo diplomático da Turquia em Roterdã e retirada do país sob escolta. Na véspera, o ministro das Relações Exteriores turco também teve sua permissão de entrada na Holanda negada. Em resposta, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, chamou os holandeses de “remanescentes nazistas”.

O embate diplomático se refere aos planos de funcionários do governo turco de fazer campanha na Holanda — assim como fizeram em outras cidades europeias — em prol de um referendo na Turquia sobre reformas constitucionais que visam, na prática, expandir os poderes do presidente Erdogan. O governo holandês considera a medida um retrocesso para a democracia e decidiu impedir a campanha em seu território. A votação está marcada para acontecer em 16 de abril.

Os holandeses haviam advertido o governo turco contra a entrada dos ministros no país, mas o governo turco ignorou as advertências. Irritados, os holandeses impediram o voo do ministro turco das Relações Exteriores, Meylut Cavusoglu, de aterrissar na Holanda no sábado. No domingo, expulsaram a ministra Kaya. Em resposta, autoridades turcas fecharam a embaixada holandesa na Turquia e disseram que o embaixador holandês, que está fora do país em viagem, não é mais bem-vindo.

As autoridades turcas tem feito campanha em várias cidades europeias para convencer populações turcas a votarem a favor do referendo.

Em um comício em Istambul, Erdogan disse que os holandeses “não conhecem política ou diplomacia”, e os acusou de serem “nazistas” e “fascistas”.

Fontes:
Estado de Minas - Holanda escolta ministra da Turquia para fora do país

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *