Início » Internacional » Políticos não são comediantes, mas alguns tentam
Os anúncios políticos mais engraçados

Políticos não são comediantes, mas alguns tentam

Os políticos usam o humor para atrair a atenção dos eleitores, e às vezes funciona

Políticos não são comediantes, mas alguns tentam
Nem sempre anúncios cômicos atraem eleitores (Reprodução/Youtube)

J.D. Winteregg, um concorrente na primária republicana contra John Boehner, presidente da Câmara dos Representantes, publicou uma paródia de um anúncio de um remédio para disfunção erétil. Um narrador explicava a causa da “disfunção eleitoral”: “Talvez seja um problema de fluxo sanguíneo. Às vezes, quando um político está em Washington D.C. por muito tempo, o poder sobe à cabeça e ele não consegue fazer seu trabalho.” O vídeo continuava: “Se você tiver um Boehner por mais de 23 anos, procure imediatamente o médico.”

Os políticos usam o humor para atrair a atenção dos eleitores, e às vezes funciona. Ninguém tinha ouvido falar em Joni Ernst antes da divulgação do vídeo no qual a candidata republicana diz que castrou porcos na juventude e, por isso, saberia como cortar gastos em Washington. No início de novembro, ela foi eleita para o Senado. Rob Maness, um candidato conservador ao Senado pelo estado de Luisiana, sem nenhuma projeção, apareceu em um vídeo brigando com um crocodilo. Com esse anúncio inusitado ele conquistou votos suficientes para forçar um desempate entre os outros dois candidatos.

Em Michigan, cenário de uma campanha bastante desagradável ao Senado, dois anúncios pretensamente cômicos se destacaram. Em um deles, Terri Lynn Land, uma republicana, faz o seguinte comentário a respeito de seu opositor democrata: “O senador Peters e seus amigos querem que vocês acreditem que estou fazendo uma guerra às mulheres. Será? Pensem nisso por algum tempo.” Em seguida, ouve-se uma música alegre ao fundo enquanto ela bebe café e olha o relógio. Depois de um longo silêncio diz: “Como mulher, conheço um pouco mais as mulheres do que Gary Peters.”

Em resposta, Gary Peters recrutou a família para convencer os eleitores que não era um democrata perdulário tradicional. Em um anúncio chamado “Frugal” sua esposa se queixa: “Eu não diria que ele é avarento, mas nossa máquina de lavar é mais velha do que as crianças.” Gary Peters aparece no final do vídeo com um suéter puído e um sapato com um buraco e vangloria-se que a família “fez o anúncio de graça”. Peters venceu as eleições.

Nem sempre anúncios cômicos atraem eleitores. Um estudo da Washington State University sobre anúncios políticos constatou que os anúncios assustadores têm mais impacto, sobretudo, se o candidato estiver presente. O anúncio de Winteregg gerou quase 418 mil vídeos no YouTube, mas Boehner o derrotou na primária. E Winteregg ainda perdeu o emprego de professor em uma universidade católica por causa do anúncio. Algumas pessoas não têm senso de humor.

Fontes:
The Economist-Of bridal dresses and sweatshirts

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *