Início » Internacional » População de idosos no Japão é a maior já registrada
JAPÃO

População de idosos no Japão é a maior já registrada

Ao todo, 35,88 milhões de idosos vivem no Japão, o que representa 28,4% da população do país. Em 2040, a expectativa é que o percentual chegue a 35,3%

População de idosos no Japão é a maior já registrada
O número de trabalhadores idosos representou, em 2018, 12,9% da força total de trabalho (Foto: Flickr/Teo Romera)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O número de pessoas com mais de 65 anos no Japão é o maior já registrado no país. A constatação é do Ministério do Interior do Japão, que divulgou uma pesquisa no último domingo, 15, apontando o crescimento no número de idosos no país.

Ao todo, 35,88 milhões de idosos vivem no Japão, o que representa 28,4% da população do país. Em relação ao ano passado, foi registrado um aumento de 320 mil pessoas (0,3%) nesta faixa etária.

Já o número de centenários é de 71.238 pessoas, um aumento de 1.453 em relação a 2018. Os principais integrantes dessa faixa da população são mulheres, representando 88% do total de centenários japoneses.

A proporção de idosos no Japão é a maior do mundo, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Em seguida aparecem no ranking a Itália, onde 23% da população tem mais de 65 anos, e Portugal, onde 22,4% das pessoas são idosas.

Nos últimos anos, a população japonesa vem passando por um processo de envelhecimento, o que atinge também o mercado de trabalho. Segundo a pesquisa divulgada pelo Ministério do Interior japonês, o número de trabalhadores idosos representou, em 2018, 12,9% da força total de trabalho, com 8,62 milhões de pessoas.

Enquanto a população do país envelhece, as taxas de natalidade no Japão caem. Segundo dados do último mês de junho, o número de nascimentos no país atingiu o menor nível desde 1899. Isso porque, em 2018, foram registrados apenas 918.397 nascimentos – uma queda de 27.668 desde o recorde anterior, em 2017.

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Pesquisa sobre População e Seguridade Social do Japão, o número de idosos no país deve representar, em 2040, 35,3% da população total japonesa.

Dia do Idoso

O Japão celebra nesta segunda-feira, 16, o Dia do Idoso, o que motivou a divulgação dos dados da pesquisa. Atualmente, a mulher mais velha do mundo, reconhecida pelo Guinness World Recors, é japonesa.

Trata-se de Kane Tanaka, que nasceu em 1903, e celebrou seu 116º aniversário neste ano. Atualmente, ela vive na província de Fukuoka. Para Tanaka, ela conseguiu chega à idade atual graças ao apoio das outras pessoas.

Funcionários da clínica onde ela vive dizem que ela come três refeições diariamente, come pouco chocolate e bebe refrigerante todos os dias. Ademais, ocasionalmente, Tanaka resolve problemas matemáticos de multiplicação e divisão.

A longevidade japonesa, porém, não é novidade, sendo constantemente alvo de estudos. Muitos atribuem a longevidade à filosofia Ikigai, que já foi descrita em vários livros. O conceito de Ikigai relaciona a longevidade com a arte japonesa de se manter ocupado e satisfeito com suas atribuições. Para muitos autores, a filosofia pode ser interpretada como “algo que dê sentido à sua vida”.

Leia também: Baixa natalidade vira um problema no Japão
Leia também: Japão registra declínio populacional recorde em 2018

Fontes:
Agência Brasil-População de idosos no Japão é a mais alta já registrada
NHK-World's oldest woman celebrated in Fukuoka

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *