Início » Internacional » Por que a Indonésia quer mudar de capital?
ADEUS, JACARTA

Por que a Indonésia quer mudar de capital?

Desde que a Indonésia conquistou a independência da Holanda, em 1945, vários presidentes já sugeriram transferir a capital para um lugar mais seguro e confortável que Jacarta

Por que a Indonésia quer mudar de capital?
Jacarta, a atual capital do país, está abaixo do nível do mar e tem sofrido com inundações (Foto: SCBD)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ministro do Planejamento e Desenvolvimento Nacional da Indonésia, Bambang Brodjonegoro, elogiou a decisão do presidente Joko Widodo de transferir a capital do país para outro local. “É uma estratégia política muito importante para o futuro do país”, disse o ministro.

O novo local ainda não foi escolhido. No entanto, a mídia estatal noticiou que a cidade de Palangkaraya, na ilha de Bornéu, tem características que atendem às necessidades do governo.

Desde que a Indonésia conquistou a independência da Holanda em 1945, os sucessivos presidentes do país sugeriram a ideia de transferir a capital para um lugar com condições de oferecer mais conforto e segurança aos seus habitantes.

A capital Jacarta, situada na ilha de Java, com uma população de 10 milhões de pessoas, encontra-se abaixo do nível do mar e tem sofrido inundações constantes.

Além disso, de acordo com dados de uma pesquisa realizada em 2016, os engarrafamentos de trânsito em Jacarta superaram os problemas de tráfego de outros países ao redor do mundo. A pontualidade dos ministros e de outras autoridades nas reuniões é garantida com o uso de batedores, que abrem caminho em meio ao tráfego caótico da cidade.

O ministro do Planejamento disse que os engarrafamentos em Jacarta dão um prejuízo anual de 100 trilhões de rupias (US$ 6,8 bilhões) à economia do país.

Ainda segundo o ministro Brodjonegoro, nos últimos 20 anos o governo desenvolveu um ambicioso programa de descentralização administrativa, em uma tentativa de aumentar o poder político e os recursos financeiros dos municípios.

Jacarta foi construída em um terreno pantanoso atravessado por 13 rios. A extração da água do subsolo usada como água potável e para o banho é uma das principais causas do afundamento gradual da cidade. Segundo pesquisadores, grandes extensões da cidade podem ficar submersas até 2050. O norte de Jacarta afundou 2,5 metros em dez anos e continua a submergir em uma média de 1,5 centímetros por ano.

Em uma reunião fechada, ministros e assessores apresentaram três opções de lugares para sediar a capitalao presidente Widodo. Uma sugestão referia-se à construção de uma área reservada aos prédios do governo em Jacarta; outra seria a transferência da capital para os arredores de Jacarta e a terceira, a preferida pelo presidente, propunha a mudança administrativa do governo central para a cidade de Palangkaraya, localizada em Kalimantan, uma região na ilha de Bornéu que pertence à Indonésia.

Não houve um consenso entre os moradores de Palangkaraya diante da possibilidade de a cidade sediar a capital do país. Assim como em outras situações que implicam mudanças importantes no cotidiano de uma sociedade, as opiniões divergiram. 

Entrevistado pela BBC, um aluno do ensino médio disse que a ideia o entusiasmara, porque via a chance de a cidade ter um ensino de qualidade equiparado ao de Jacarta. Mas se mostrou preocupado com a preservação da floresta de Kalimantan e dos espaços verdes ainda não poluídos pelo progresso urbano.  

Em uma coletiva de imprensa, Brodjonegoro disse que o processo de transferência da capital pode se prolongar por dez anos. Mas afirmou que a Indonésia tinha todas as condições de seguir o exemplo de outros países como o Brasil, que construiu Brasília na região Centro-Oeste do país, de Canberra na Austrália, de Nursultan no Cazaquistão e de Naypyidaw em Mianmar, cidades construídas especificamente para sediar capitais na região central desses países.

Desde que Sukarno assumiu a presidência após a independência da Indonésia, os políticos nunca abandonaram a ideia de transferir a capital para outra ilha do arquipélago indonésio. Por diferentes motivos, o projeto nunca se concretizou.

Agora, a população mostra-se cética em relação à nova proposta do governo. Mas o presidente Joko Widodo conseguiu realizar um programa bem-sucedido de modernização da infraestrutura do país em seus cinco anos de mandato. É possível, então, que tenha a competência e a força política para realizar, por fim, esse projeto.

A Indonésia é um país multiétnico, onde as mais diversas etnias convivem com sua diversidade histórica e cultural nas várias ilhas que compõem o arquipélago indonésio. Porém, os javaneses sempre dominaram o cenário político, econômico e cultural do país.

Os indonésios que não moram em Jacarta sentem-se negligenciados em suas reivindicações ao governo central e marginalizados socialmente. É possível que a mudança de capital inicie uma nova etapa de formação de uma identidade cultural mais coesa e de uma prosperidade econômica para toda a nação.

Fontes:
BBC-Indonesia's planning minister announces capital city move

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *