Início » Vida » Comportamento » Por que as pessoas traem?
INFIDELIDADE

Por que as pessoas traem?

Pesquisadores australianos conduziram um estudo para descobrir as raízes da infidelidade em relacionamentos

Por que as pessoas traem?
Estudo concluiu que algumas pessoas são mais propensas à traição (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, estudaram o que leva as pessoas a serem infiéis em relacionamentos e descobriram que existem alguns fatores que indicam se uma pessoa é mais propensa a trair.

Para entender os fatores que levam indivíduos a serem infiéis, os pesquisadores entrevistaram 123 pessoas heterossexuais, com idades entre 17 e 25 anos, todas em relacionamentos.

O perfil traçado pela pesquisa revela que pessoas que tiveram um maior número de parceiros sexuais, ou são impulsivas, são mais propensas a trair parceiros. De acordo com os resultados do estudo, publicados no British Journal of Psychology, as pessoas que são impulsivas podem trair simplesmente porque não fazem uma pausa para considerar a situação. Ao invés disso, agem de acordo com seus pensamentos e emoções imediatos.

Além disso, aqueles que tiveram mais parceiros sexuais no passado tendem a ser infiéis e procuram outros parceiros porque desenvolveram certas “habilidades” na área, de acordo com os pesquisadores.

Além das questões decorrentes da satisfação e compatibilidade dos relacionamentos, o estudo também descobriu que os homens são mais propensos a fazer sexo se traírem, ao passo que homens e mulheres são igualmente propensos a trair com beijos.

Não é novidade que as principais razões para trair são sentimentos de distanciamento de um parceiro e baixa satisfação no relacionamento. Em contraponto, os pesquisadores também descobriram que o tempo do relacionamento têm um impacto mínimo na fidelidade.

Fontes:
The Independent-The Reasons People Cheat In Relationships, According To Science

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. ACM disse:

    Os homens, por natureza, sao mais voluveis q as mulheres. Como eles no geral dizem (ou so pensam): gostam de “variar o menu”. Basta ver os macacos (de onde viemos): nao existe casal: cada macaco tem seu harem. O youtube tem varios filmes mostrando a guerra qdo um macaco tenta invadir um harem alheio… Afinal, “cada macaco no seu galho”…
    .
    Mas os judeus (velho testamento) e o cristianismo (novo test) resolveram q a uniao deve ser eterna. E assim foi feito no Ocidente. Mas o divorcio acabou com essa eternidade.
    .
    No Oriente essa onda nao pegou: homens podem ter harem, desde q tenham dinheiro para sustenta-lo.
    .
    Certa vez vi um maraja do petroleo chegar em S.Paulo em um 737 com dezenas de esposas no aviao. Os jornais informaram q, na cultura dele, muitas esposas significa status, poder e riqueza.
    .
    Hoje em dia, na geracao milenium, o casamento ficou temporario como default, mesmo pq nao mais e’ necessario casar para ter uma mulher. Alias, a regra de anular o casamento qdo a mulher casa sem ser virgem ja foi abolida no cod. civil ha uns 20 anos: deixou de fazer sentido hoje em dia…
    .
    Na pratica, o harem ja existe no Ocidente: um homem casado pode ter varias amantes, e elas podem ter direito$ semelhante$ `a “titular”, depois de alguns anos juntos. Mas continua a regra: so tem harem quem tem dinheiro para sustenta-lo.
    .
    Para evitar o “golpe do bau”, havia a separacao absoluta de bens, mas isso ja foi mudado: parece q ela agora so funciona ate haver separacao… Donde a regra: Ter separacao (contrato registrado) e so ficar com alguem ate uns tres anos. Mas entre elas tb ha uma regra: amante so sem e$$e contrato…
    .
    Por fim, da a impressao q os pesquisadores de Queensland sao celibatarios: basta ler a conclusao: “descobriram que o tempo do relacionamento têm um impacto mínimo na fidelidade”. So diz isso quem nao e’ do ramo… Alias, nos casos onde ha “fidelidade”, costuma ser pq a separacao custa muito caro: so o advogado leva 15% do total e o governo mais 20%. O resto divide por dois (ou 3 ou 4 etc.). Segundo o IBGE, no Brasil o casamento dura em media 14 anos. Um a cada 3 casamentos termina em divorcio. Numero de divorcios cresce 75% em cinco anos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *