Início » Internacional » Por que o governo australiano é o novo vilão do meio ambiente
Retrocesso

Por que o governo australiano é o novo vilão do meio ambiente

Veja sete fatos que mostram que Austrália caiu em retrocesso nas questões ambientais durante o governo do primeiro-ministro Tony Abbott

Por que o governo australiano é o novo vilão do meio ambiente
Aquecimento global aumentou consideravelmente o número de incêndios florestais no país (Reprodução/Getty)

O governo do primeiro-ministro australiano, Tony Abbott vem sendo criticado internacionalmente pela falta de comprometimento com as causas ambientais.

Da exploração energética a preservação da biodiversidade, a Austrália vem caindo em retrocesso no quesito proteção ambiental. Veja sete medidas do governo australiano que podem afetar seriamente o ecossistema do planeta.

1) A Austrália se recusa a adotar medidas de proteção ao meio ambiente

tony g20

Em novembro do ano passado, durante o encontro do G20 em Brisbane, Tony Abbott foi duramente criticado por se recusar a contribuir para o Fundo Verde para o Clima das Nações Unidas, criado para transferir verba a países vulneráveis às mudanças climáticas.

Abbott voltou atrás em dezembro, e anunciou a transferência de US$ 165 milhões (cerca de R$ 429 milhões) para o fundo. Apesar disso, o país foi listado entre os últimos em um ranking de combate às mudanças climáticas feito pela consultora Germanwatch.

2) Tony Abbott acredita que o ‘carvão é bom para a humanidade’

australiacoal

Abbott resiste em estimular políticas verdes porque seu governo pretende fazer do carvão a “pedra fundamental” da economia australiana. Na reunião do G20, Abbott chocou os ambientalistas presentes ao dizer que “o carvão é bom para a humanidade”. No ano passado, Abbott cortou os impostos para o carvão no país.

3) Energia limpa em segundo lugar

australiawindenergy

A maior vítima do estímulo ao uso do carvão na Austrália é o setor de energia limpa. No ano passado, o governo anunciou uma redução de 64% nos investimentos do setor, medida que promete devastar a produção de energia limpa no país.

4) Aumento dos incêndios florestais

massive bushfires australia

O número de incêndios florestais na Austrália aumentou consideravelmente. No ano passado, o país registrou o maior número de incêndios dos últimos 30 anos.

Enquanto Abbott nega a relação entre as mudanças climáticas, a Academia de Ciências da Austrália afirmou que “está clara a ligação entre o calor extremo e o índice catastrófico de incêndios florestais”.

5) Turismo em áreas de proteção ambiental

tasmanianforest-green-peace

Na semana passada, o governo australiano anunciou que vai investir na exploração da Floresta da Tasmânia como destino turístico. Com 1,5 hectares, a floresta é um Patrimônio da Humanidade da Unesco.

Se os planos do governo forem levados adiante, podem destruir o ecossistema local. Isso porque os investimentos preveem a construção de largas estradas e hotéis na região.

6) A Austrália não protege a Grande Barreira de Corais

great-barrier-reef

Um dos maiores ecossistemas do mundo, a Grande Barreira de corais é o lar de mais de 1.500 espécies marinhas. Infelizmente, ela está sendo afetada pelas mudanças climáticas.

No ano passado, ativistas do meio ambiente alertaram que a construção de portos australianos próximos à região também está afetando a vida marinha da Grande Barreira de Corais. Um dos portos citados pelos ativistas é o porto de carvão Abbott Point.

7) Tubarões na mira do governo australiano

ecsImgshark-5546783207196719432

Na cúpula do G20, o governo de Abbott ajudou a aprovar uma lei que estabelece a proteção a cinco espécies de tubarões. Agora, o mesmo governo está tentando excluir a Austrália da lei, prevista para entrar em vigor em fevereiro deste ano.

Fontes:
The Independent-Australia scraps shark protections — and continues its backwards environment policy

1 Opinião

  1. Roberto1776 disse:

    COMO É FÁCIL CRITICAR a os procedimentos alheios!!!
    Na edição de hoje (24 de janeiro de 2015) esse jornal (esquerdista?) lança dúvidas sobre a integridade de Winston Churchill.
    Seria interessante sempre explicitar o viés político de cada jornal citado e reproduzido no “nosso site” para que pudéssemos interpretar corretamente as entrelinhas.
    O NYT, por exemplo, é um horror. No passado até um molusco anencéfalo de garanhuns foi convidado para mandar um ghost writer produzir um artigo (mensal?), em seu nome, para a sua edição on-line. Assim não dá!!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *